Pular para o conteúdo
7 de janeiro

No Dia do Leitor, professor ressalta a importância da leitura

Entre os acreanos, o costume de ler não chega a ser tão significativo. Basta perguntar, que a resposta geralmente é sempre a mesma: “não gosto porque me cansa”, ou “gosto um pouco”

Os livros são a porta de entrada para ambientes antes não experimentados, diz o professor Elenckey Pimentel (Foto: Dell Pinheiro)

Nesta sexta-feira, 7, é celebrado o Dia do Leitor. O hábito da leitura, com o passar dos anos, se tornou cada vez mais raro. De acordo com levantamento feito em 2021, pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), encomendado pelo Instituto Pró-Livro, uma pequena parcela da população brasileira lê 4,96 livros por ano, sendo que 2,43 são completos e 2,53 em partes.

Entre os acreanos, o costume não chega a ser tão significativo. Basta perguntar, que a resposta geralmente é sempre a mesma: “não gosto porque me cansa”, ou “gosto um pouco”. No entanto, para a grande maioria, a falta de paciência e a preferência por outras atividades são os principais motivos.

O gosto pela leitura, mesmo com o avanço das ferramentas tecnológicas que permitem o acesso à informação através de computadores e celulares, deve ser evidenciado, enfatizando a importância de ler, uma das oportunidades mais democráticas e acessíveis de desenvolvimento pessoal e profissional.

O professor Elenckey Pimentel, nascido em Xapuri, e mestre em Linguística, pela Universidade de Bolonha, na Itália, ressaltou que a leitura é de suma importância para o desenvolvimento pessoal, intelectual e social.

“A leitura nos tira dos nossos limites, da nossa zona de conforto e nos proporciona viagens a mundos e ideias que não teríamos acesso se não fosse por meio do livro. Os livros são a porta de entrada para ambientes antes não experimentados. Eu mesmo, como leitor, experimento isso, e espero também que, como escritor, minha obra – CINCO MORTES SIMPLES, publicada no ano passado, tenha esse mesmo efeito de reflexão e mudança na vivência do leitor.”

Campanha: Acreano, Seja Leitor

Campanha criada pelo professor começou há três anos (Foto: Dell Pinheiro)

Desde 2018, que o professor realiza uma campanha de conscientização por meio da internet, com a finalidade de incentivar a leitura no Estado.

“A ideia da campanha surgiu da observação de debates em redes sociais onde as pessoas pouco sabiam sobre aquilo que debatiam e, assim, senti a necessidade de contribuir com algo que fosse um incentivo para que, a princípio, nós acreanos, pudéssemos nos tornar leitores, e, consequentemente, críticos de nós mesmos, antes de achar que detemos algum conhecimento sem prévio estudo ou leitura. A campanha teve origem há três anos, estreando nas redes sociais em torno do Dia Internacional do Livro, 23 de abril, e teve um resultado muito positivo, com muitas pessoas querendo fazer parte dela, falando sobre como a leitura e o livro são importantes. Espero que a campanha alcance o maior número de pessoas para a difusão da literatura acreana”, salientou Pimentel.