Deputados debatem viabilidade de vôos entre Acre e Peru

“O processo de integração é um processo irreversível”. A frase foi proferida pelo secretário da Divisão da América Meridional III do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Carlos Fonseca, durante reunião em Brasília para debater sobre os vôos transfronteiriços entre o Brasil e o Peru, realizada na última semana de novembro.

A reunião, que contou com as presenças do presidente da Assembléia Legislativa, Edvaldo Magalhães (PCdoB), e dos deputados Luiz Calixto (PSL), Ney Amorim (PT) e Delorgem Campos (PSB), foi marcada pelas alegações dos órgãos de controle, que apresentaram as dificuldades, mas se prontificaram em contribuir no processo.
A bancada federal acreana também participou do encontro, por meio dos deputados federais Perpétua Almeida (PCdoB), Sérgio Petecão (PMN), Ilderlei Cordeiro (PPS), Fernando Melo (PT) e Gladson Cameli (PP).

“Esse é um tema que interessa a toda a fronteira”, declarou o ministro do Departamento da América do Sul do Ministério das Relações Exteriores, João Luiz Pereira Pinto, durante o encontro.

A reunião foi marcada pela clara manifestação dos representantes do Ministério das Relações Exteriores em promover a integração entre o Brasil e o Peru por meio do Estado do Acre.

Carlos da Fonseca, que somente este ano visitou o Acre mais de 10 vezes, lembrou que um dos principais desafios do projeto de integração sul-americana é a participação de regiões fronteiriças nos crescentes fluxos de comércio, serviços e  investimentos regionais. (Agência Aleac)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation