Governo apresenta ProAcre que traz investimentos de US$ 150 milhões

binh323
Quem quisesse fazer um mapeamento político do Acre deveria ter ido,ontem, à Aleac. O III Encontro de Legisladores do Acre teve a presença de 182 dos 204 vereadores das 22 Câmaras Municipais. Além disso, sete vereadores de Boca do Acre (AM) também vieram acompanhar os trabalhos. Com a presença de representantes das principais instituições do Estado como o Tribunal de Justiça, o Tribunal Regional Eleitoral, o Ministério Público e o Tribunal de Contas, o ponto alto do evento foi a palestra do governador Binho Marques (PT). Ele apresentou o projeto de inclusão social, PROACRE, que envolve investimentos nos municípios acreanos no valor de 150 milhões de dólares. Os recursos serão aplicados em educação, saúde e produção em parceria com as prefeituras.

O governador explicou a relação entre as comunidades e a aplicação do PROACRE. “As pessoas não só recebem benefícios como são também protagonistas do processo. Esse é o aspecto diferenciado do Programa. As comunidades vão construir seus planos de desenvolvimento. Com isso o Governo não chega impondo os projetos, mas é a comunidade que decide aquilo que quer e precisa e assume o controle. Assim, as prefeituras, as associações, os sindicatos  ficam fortalecidos porque não é um projeto de Governo, mas de Estado. Dessa forma poderão  ter uma vida sustentável para que a riqueza que está acontecendo no Acre, que é o sétimo estado em crescimento no Brasil, possa ser distribuída. Aliás, a distribuição de renda é o aspecto mais importante desse projeto”, salientou.

Encontro de Vereadores e Assembléia Aberta
Quanto à representativa da reunião com os vereadores, Binho, comentou: “É um privilégio conversar com os verea-dores porque são eles que acompanham os orçamentos das prefeituras e discutem com o prefeito se o Programa está sendo bem realizado. Além disso, podem também cobrar do Governo do Estado. Os vereadores  tem que cuidar dos seus municípios e devem cobrar uma posição mais adequada das gestões públicas. Reunir 182 vereadores ao mesmo tempo é um privilégio”, destacou.
Binho também ressaltou que pretende terminar o seu mandato com o governo menor e a sociedade fortalecida. “Com o tempo cada comunidade irá manter a sua sustentabilidade”, disse. Em relação ao relatório do resultado das Assembléias Abertas nos municípios isolados, ele comentou: “O programa é um balizador do que pensam as comunidades. Desde o tempo do governador, Jorge Viana (PT), trabalhamos com a idéia do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) para melhorar os seis municípios mais isolados do Estado. O documento é um bom parâmetro para saber o que andou bem e reparar no ano que vem o que for possível”, finalizou.

O idealizador dos programas que aproximaram a Aleac das comunidades do interior, deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), avaliou o Encontro de Legisladores. “As pessoas não vivem no Estado, mas num local chamado município, numa comunidade, seja um bairro ou a beira de um rio. Aqueles que representam o Poder Legislativo e estão mais próximos da realidade das pessoas são os vereadores. Temos uma nova legislatura renovada depois das eleições municipais, portanto, legitimada pela maioria do nosso povo. Nós estamos juntando todos para que o Acre se encontre com as suas dificuldades e desafios”, comentou o presidente do legislativo estadual.

Comemorando o êxito do Encontro, Edvaldo, destacou que o PROACRE, apresentado pelo governador, vai se tornar realidade nos lugares onde atuam os vereadores.  “Estamos nos Integrando na produção legislativa e na comunicação social. É um encontro inédito à nível de participação de vereadores e com isso a gente acentua uma relação  de proximidade entre a Aleac e as Câmaras de Vereadores”, justificou.

 Avaliação dos vereadores
O presidente da Câmara de Rio Branco, Jessé Santiago (PSB), elogiou a iniciativa do PROACRE. “Nós vimos a intenção do Governo de chegar aos locais mais distantes com uma ação social concreta através das prefeituras e a fiscalização das Câmaras Municipais. Nós vamos sair desse Encontro fortalecidos e cons-cientes que o Governo está dando a sua parcela de contribuição para que haja justiça social e possamos de uma forma rápida contornar os problemas da ausência do poder público nos lugares isolados”, revelou.

Para o vereador Elias (PT), de Assis Brasil, os estados da Amazônia são tidos como isolados e de difícil acesso. “Mas o Acre atualmente está sendo representado pelos seus vereadores o que é um motivo de orgulho e a demonstração de uma integração em massa nesse novo momento do Estado”, garantiu. Já o vereador Noé (PP), de Rodrigues Alves, salientou a importância da palestra do conselheiro Malheiros, do TCE, sobre o papel fiscalizador dos vereadores. “Para nós é importante ter mais conhecimento do papel de um vereador no município. Porque nós somos os que mais sofremos com as reivindicações da população que pede benefícios para as suas comunidades. Esse projeto da Aleac é importante porque a gente fica mais preparado para trabalhar e fiscalizar as prefeituras que irão beneficiar as comunidades”, disse. O vereador tucano de Cruzeiro do Sul, Romário Tavares (PSDB), elogiou o PROACRE. “Mesmo sendo de oposição, torço para que dê certo. A intenção é boa e já acontecendo”, falou.

 A visão dos parlamentares estaduais
Luiz Calixto (PSL) e Moisés Diniz (PCdoB) falaram em nome dos deputados. Calixto citou a democracia reinante no Encontro. “Este evento representa a reunião das mais diversas correntes de pensamento político do nosso Estado. Estamos aqui abertos ao diálogo. Por mais que procuremos não iremos encontrar nada, nenhuma resolução de nenhum problema que não passe pela decisão política”, afirmou. Moisés Diniz também ressaltou o caráter democrático do evento. “Este é o encontro da democracia e da tolerância”, resumiu.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation