Supermercados estão prontos para as ceias de Natal

mercadonatal
Os supermercados da Capital já estão com tudo pronto para fazer com que não falte tradição e muitas opções deliciosas à ceia de Natal e de Ano Novo de seus consumidores. São panetones de vários tipos, recheios e coberturas, além de champagnes, sidras, frutas cristalizadas (pêssego, abacaxi, figo, etc), perus e pernis de várias marcas e preços que variam de R$ 3,50 a 55,00. Os supermercados fizeram seus pedidos há 3 meses e já os disponibilizaram desde o começo deste mês. Com a demanda maior, a expectativa de crescimento para dezembro é de 15% a 25% no volume geral de vendas, especialmente nas vésperas do Natal.

De acordo com Adem Araú-jo, proprietário da rede de Supermercados Araújo, a estimativa de acréscimo nas vendas é de 15% a 20%. Os itens mais requisitados são panetones (R$ 5 a 8), sidras (R$ 7 a 10), perus (R$ 11 a 13), Fiesta (R$ 9 a 11), o pernil da Sadia (R$ 12,50), uvas passas (R$ 9,00) e ameixas secas (R$ 5,50). Além disso, ele conta que o aumento na procura faz com que outros produtos atípicos tenham uma boa saída, como o bacalhau (R$ 28,50 a 38,99), camarão, frango defumado, frutas normais (maçã, banana e pêra), vinhos, champagnes e refrigerantes (preços variados).

Segundo o empresário, o Araú-jo encomendou os alimentos para as ceias de Natal e Ano Novo desde a metade do ano, antes da data normal dos supermercados. Ele conta que, em virtude das boas expectativas de faturamento deste final de ano, a antecipação permitiu que a loja preparasse suas estratégias de vendas e exposições dos produtos cerca de dois meses de antecedência, em outubro. Já as decorações natalinas ficaram prontas ainda na segunda quinzena de novembro. “O Natal é uma das melhores épocas do ano. Por isso, é muito importante estar bem preparado para oferecer aos nossos clientes uma grande variedade de produtos para a sua ceia”, comenta Adem.

Outro supermercado que entra nesse ritmo de bom faturamento é o Gonçalves. Segundo Ribamar Silva, Relações Públicas e vendedor, a loja fatura em torno de 20% a mais no mês de dezembro. Ele destaca que os produtos mais vendidos são o peru (R$ 11,47 o Kg), o chester, o pernil (R$ 12,00), frutas especiais e cristalizadas (de R$ 3,25 a 13,00) e o próprio panetone personalizado do Gonçalves (R$ 4,99). “Outros alimentos também muito procurados para as ceias são os de carnes bovinas, que lucram uns 50% a mais, as frutas normais, cogumelo, farinhas e cereais”, completa o RP.

Conforme Ribamar Silva, o Gonçalves trabalha com base no seu estoque. Assim, os produtos foram calculados segundo estimativas de faturamento, encomendados há 3 meses e já disponibilizados em seguida. A decoração natalina foi arrumada no 1º dia de dezembro, organizada em pontos estratégicos da loja. Ele conta que esta é a época mais lucrativa do supermercado. “Assim, tentamos fazer a melhor festa aos nossos clientes. Inclusive, para este Natal estamos com uma novidade na padaria. Fizemos um mini-buffet completo à ceia de Natal, em que a pessoa pode escolher e montar a sua própria encomenda de ceia, conforme a sua preferência”, acrescenta.  

Outros investimentos
Além das ceias de Natal e Ano Novo outro bom investimento para o final do ano são produtos que possam ser presenteados, como brinquedos, artigos de papelarias e confecções e alguns eletroeletrônicos. Segundo Adem Araújo, alguns supermercados de maior porte (hipermercados) conseguem aproveitar o Natal para investir nestes setores. Já os mé-dios e pequenos não conseguem. Ele conta que a rede de lojas do Araújo expõe alguns produtos, especialmente na ala de brinquedos. Outro atrativo, diz o empresário, são as lojas de vários segmentos que o Araújo comporta, como as perfumarias, de presentes em geral, de telefonia celular, de confecções e de artigos religiosos.

Já o Gonçalves, conta Ribamar Silva, prefere investir em eletroeletrônicos, jogos de cama, mesa e banho e também brinquedos. “As pessoas estão sempre procurando presentes. E estas são algumas opções que oferecemos o ano inteiro e que servem como ótimos presentes. Por isso, aumentamos neste período as variedades para eles”, finaliza.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation