Famílias de Cruzeiro do Sul e Bujari recebem conjunto habitacional

Minha-moradia
O Governo do Estado entregou no último sábado e ontem mais dois conjuntos habitacionais no Acre: um em Cruzeiro do Sul e outro no Bujari, respectivamente. Ao todo, foram 130 famílias beneficiadas com moradia construída em áreas que possuem todas as condições de infra-estrutura. O investimento soma mais de R$ 4 milhões somente nestes dois conjuntos.
Residencial Açaí – Em Bujari, o Residencial Açaí foi entregue pelo governador Binho Marques na manhã de ontem. Foram 30 casas construídas pelo programa Minha Morada. As unidades possuem 34,20 m² com dois quartos, sala/cozinha, banheiro e varanda, e foram construídas numa parceria que envolve o Governo Federal, através do BNDES, e Caixa Econômica Federal. A Prefeitura do Bujari cedeu o imóvel para o Programa Estadual de Habitação de Interesse Social. O residencial possui parquinho de diversão e está localizado próximo à escola e centro de saúde. “A moradia faz parte da estrutura familiar, aumenta a dignidade e a autoestima”, disse o governador defendendo a união de todos em favor do bem comum. “Se a gente não trabalhar juntos não vamos fazer o que tem de ser feito”.

Casa-bujari
Estiveram presentes à cerimônia o secretário de Planejamento e Habitação, Gilberto Siqueira; o prefeito de Bujari, Edvaldo Teles; o deputado federal Fernando Melo; o deputado estadual Walter Prado; os vereadores Francisco Bessa, presidente da Câmara Municipal do Bujari,  Sônia Cabral, Daniel Melo e Marieldo Alves. O programa Minha Morada está construindo e entregando 10 mil casas, o que reduzirá em 50% o déficit habitacional de famílias com renda de até três salários mínimos.  Em nível de país, o programa habitacional diminuirá em 10% a falta de moradia nessa faixa de rendimento.

Binho assinou o Contrato de Concessão de Imóvel e entregou a chave da casa de Maria Luzia Anástácio, que há quatro anos morava de aluguel no Bujari. “É a realização de um sonho, um presente de Natal para mim e minha família”, disse.  A casa passou por adaptações para facilitar a locomoção de sua mãe, de 93 anos, que usa cadeira de rodas. Maria Luzia está desempregada e tem dois filhos. Seu novo endereço é o lote 1 da quadra 1 do Residencial Açaí.

Cada casa custou R$ 40 mil, valor que, segundo o secretário Gilberto Siqueira, seria maior não fosse a concessão do imóvel por parte da prefeitura. O Governo do Estado irá construir mais 40 casas no Bujari e o Governo Federal, 26. O prefeito Edvaldo Teles também comemorou a implantação do residencial. “Ter uma moradia é a coisa mais importante para uma família”, afirmou.
Criado por Binho Marques, o Minha Morada está destinando 10 mil unidades habitacionais para pessoas de baixa renda e integra o programa do Governo Federal Minha Casa para atingir a meta. Também são parceiros da iniciativa agentes financiadores como o Banco do Brasil, o BNDES, a Caixa Econômica Federal, que em agosto passado assinou contrato de adesão com o programa do Estado, e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O Minha Morada é o mais amplo já realizado no Estado e estabelece um novo paradigma na política de habitação regional.
As casas do Programa Social de Habitação (PSH) são construídas 100% com recursos do Governo do Acre. As obras do programa de habitação podem produzir 3 mil empregos em 55 canteiros que se espalharam pelo Estado.

Em Cruzeiro, bairro Miritizal Novo é a primeira obra habitacional entregue com toda infra-estrutura
Casa-jurua
A noite de Natal de Marlúcia e Nélio vai ser ainda mais espe-cial. A família prepara a mudança para uma nova casa e uma nova vida, num bairro com toda a infraestrutura necessária para que eles e o filho tenham qualidade de vida. Mas não é apenas Marlúcia que vai morar em uma nova casa. Neste Natal, cem famílias dos bairros Miritizal e Lagoa receberam de presente o sonho da casa nova. As residências foram entregues pelo Governo do Estado para os moradores das áreas que serão atingidas pela construção da Ponte do Juruá. Mais 300 casas serão construídas para abrigar as famílias que precisarão ser retiradas das áreas de risco em que moravam.

“A nossa casa alagava, não tinha esgoto, água encanada só tinha porque a gente puxava da vizinha. O nosso filho não tinha onde brincar em segurança. Aqui é na verdade um sonho. Nossa casa tem calçada, rua asfaltada, banheiro, é toda pintada. A gente não imaginava essa benção. Eu estava contando os dias pro Governo entregar nossa casinha”, disse Marlúcia, que vai quer morar na casa de número 57 desde que a obra começou a ser construída.

As casas entregues pelo Governo foram construídas com madeira manejada, têm 34 metros quadrados, dois quartos, sala, cozinha, banheiro interno. Cada uma custou em média R$ 30 mil e foi doada às famílias com a condição que tratem bem do imóvel e não repassem a terceiros. O valor total da obra é de R$ 2,8 milhões e foram utilizados recursos do Governo do Estado, BNDES, Caixa Econômica e Ministério das Cidades. (Agência Acre)

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation