Pular para o conteúdo

Aeroporto de Rio Branco opera acima da capacidade instalada

Aeroporto121
O aeroporto de Rio Branco ultrapassou nos últimos anos em mais de 80% a sua capacidade instalada. Projetado para uma movimentação de 270 mil passageiros por ano, em 2009 o número de pessoas que embarcaram e desembarcaram chegou a 364 mil. Segundo Daniel Sobrinho, superintendente da Infraero (Empresa Brasileira de Infra-estrutura   Aeroportuária), mesmo com a saturação da capacidade inicial não há comprometimento das operações.
Em comparação com 2008, o número de passageiros no ano passado subiu 30%. “Com vôos operando em diferentes horários diminui-se a concentração de usuários no mesmo período”, diz Sobrinho. Com duas grandes compa-nhias (TAM e Gol) interligando diariamente Rio Branco aos principais aeroportos do país, o número de poltronas oferecidas atende a demanda.

Com a chegada da Trip Linhas Aéreas, aumentou-se a oferta de assentos. Um destaque nas operações são os vôos das empresas de táxi aéreo para as cidades do interior, principalmente as que não têm interligação rodoviária com a Capital. “O aeroporto de Feijó é hoje o mais movimentado do Acre”, destaca o superintendente. A cada ano o número de passageiros dos vôos regionais só tem aumentado.

Para 2010, a expectativa é de mais crescimento na movimentação aeroportuária de Rio Branco. Os acreanos terão a possibilidade de viajar de avião para o Peru saindo diretamente daqui. Atualmente há duas opções de chegar ao país vizinho. A primeira é ir de carro ou ônibus até Puerto Maldonado e de lá embarcar para Cuzco ou Lima. A outra é ir para São Paulo e, depois, seguir vôo para o destino almejado.

Com a ajuda e intervenção do governo acreano, a Star Peru pode começar a operar em Rio Branco já no final de fevereiro. Todos os trâmites burocráticos para o processo de homologação do vôo já estão bastante adiantados. “Será um vôo caracterizado como fronteiriço. Ele não precisará seguir as mesmas exigências e normas que um internacional. O passageiro pode embarcar somente com a carteira de identidade”, explica Sobrinho.

Outra interligação aérea será com La Paz, que pode ocorrer somente no segundo semestre. “O Acre passará a ser um canal de turismo; teremos um salto na nossa aviação civil”, prevê ele. Para atender essa demanda, a Infraero irá se preparar investindo na estrutura do aeroporto. A primeira fase será a recuperação da pista. Serão R$ 28 milhões para esse serviço.

A construção de um novo saguão de embarque e desembarque também é outra proposta. A Infraero está em fase de elaboração do projeto para o novo aeroporto, que pode ser entregue em 2011.