Início da safra faz o preço do açaí despencar no Acre

ACAIIII
Com o início da safra do açaí – que vai de janeiro a outubro – o preço do produto no mercado acreano começa a despencar. No período de escassez, registrado nos meses de novembro e dezembro do ano passado, um litro de polpa da fruta chegou a ser vendido a R$ 8,00. Com as primeiras colheitas de 2010, o preço já caiu para R$ 6,00 e pode descer até R$ 3,00.

Outra boa notícia é que a queda no preço vem acompanhada de melhoria na qualidade do produto, haja vista que a polpa fica mais concentrada. Com tantos atrativos, a tendência é um aumento recorde no número de vendas. Nos pontos de vendas da Capital, a movimentação da clientela já começa a melhorar.

De acordo com Patrícia Santos, proprietária da banca Açaí Nativo, localizada no Mercado Elias Mansour, a maior parte do açaí vendido em Rio Branco vem do município de Boca do Acre, no Amazonas. No Acre, os fornecedores são as cidades de Porto Acre e Feijó, sendo este último considerado o de melhor qualidade.

Nos períodos de grande movimentação, Patrícia revela que chega a vender até 150 litros do produto por dia. Com o aumento da oferta, a tendência é que as vendas sejam superadas. Além do consumo próprio, a clientela também compra o produto para abastecer familiares residentes nos cantos mais longínquos do Estado, até mesmo no exterior.

Nesse período de aumento das vendas, os fiscais da Vigilância Sanitária também intensificam o controle de qualidade do produto, diante a ameaça de contaminação durante a extração do vinho. Já foi detectada, inclusive, a presença de coliformes fecais durante a análise do produto em laboratório.

O açaí é uma fruta naturalmente energética que vem das palmeiras da Amazônia. Os frutos apresentam inicialmente coloração verde clara, tornando-se verde escuro na maturação. A polpa envolve o endocarpo esférico que é fibroso na parte externa. A polpa do fruto representa 17% do seu peso. É um alimento altamente energético e quando comparada com os outros dez principais frutos tropicais regionais, encontra-se na liderança em termos nutricionais.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation