Petecão se solidariza com vítima de DDT

Aliado de primeira hora da luta dos funcionários da extinta Superintendência de Campanha (Sucam) vítimas da utilização imprópria do  Dicoloro-Difenil-Tricoloroetano (DDT), o deputado Sérgio Petecão (PMN) se disse solidário ontem em Rio Branco à família de Hermínio Dutra, que morreu na madrugada de quarta-feira, no Hospital de Base da Capital.

 Dutra está sendo considerado o 59° ex-guarda da Sucam a falecer no Acre desde de 2000, vítima de complicações em virtude da manipulação do DDT.  “O pior é que as vítimas, via de regra, eram chefes de família responsáveis pelo sustento da casa. Com a morte, as famí-lias precisam de assistência”, disse o deputado. Dutra deixa esposa e três filhos.

O deputado vem acompanhando de perto o drama vivido pelos ex-guardas da Sucam vítimas do DDT. Depois de reuniões pessoais com representantes da Comissão DDT, o deputado repassou, em Brasília, as denúncias de contaminação e morte dos ex-guardas da Sucam ao próprio Ministério da Saúde, Ministério  Público Federal (MPF) e exigiu uma tomada de posição da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), hoje responsável pelas ações de combate às endemias rurais e substituta oficlal da Sucam. Em relatório oficial apresentado ano passado, a Funasa contesta as denúncias apresentadas, apesar de se colocar a disposição dos ex-funcionários da Sucam para esclarecimentos e apoio.

De acordo com Petecão, cabe agora uma mobilização conjunta de toda a bancada acreana em Brasília para sensibilizar as autoridades da gravidade da situação. Para ele, é preciso dar as vítímas do DDT alguma esperança em sua luta e garantir algum tipo de tratamento de ponta para assegurar a sobrevida dos atingidos pela contaminação. O deputado lembrou  ainda que a situação  dos contaminados  vem se agravando uma vez que está cada vez menor o intervalo entre as mortes, “o que exige uma resposta clara para uma situação grave e urgente”. Por fim, o parlamentar defendeu uma  articulação suprapartidária envolvendo até mesmo os parlamentares da região Norte, “uma vez que todos os estados amazônicos apresentam vítimas da manipulação do DDT, em especial dentre os chamados mata-mosquitos”.

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation