Obras do Via Verde Shopping são adiadas e previsão de entrega é agosto de 2011

ZZZZZZZZZBINHO-TARSO1
Anunciado em 2009 para ser entregue em outubro deste ano, o Via Verde Shopping Park ainda vai ter de esperar um pouco mais para ser entregue aos rio-branquenses. Depois de entrar com o pedido de licenciamento para o começo das obras junto à Prefeitura de Rio Branco, a LGR, empresa responsável pelo em-preendimento, teve de atender a uma série de exigências impostas pela Semeia (Secretaria Municipal de Meio Ambiente).

Entre um dos pedidos de compensação ambiental imposto pela secretaria está o reflorestamento de uma área de dois quilômetros às margens do Igarapé Amaro, que passa próximo do local onde será construí-do o shopping. “Ainda será necessário a construção de ciclovia e urbanização nessa região”, explica o secretário Arthur Leite (Meio Ambiente).

Após o pedido de compensação ambiental ainda no final do ano passado, que foi aceito pela LGR, somente ontem a Semeia recebeu o projeto da empresa especializada na construção de shoppings em várias partes do Brasil. Após a análise pelos técnicos da pasta, enfim se poderá ter o alvará para que o Via Verde Shopping Park saia do papel. Com 100% dos recursos garantidos, a obra custará R$ 65 milhões.

“Na próxima semana já lançaremos a tomada de proposta para saber qual construtora ficará responsável pelas obras do Via Verde”, afirma À GAZETA, Dorival Regini, presidente da LGR. Com o atraso no licenciamento ambiental, mais o período de chuvas que atrapalham as construções, a previsão é de que até agosto de 2011 o shopping seja inaugurado.

Com 27 mil metros quadrados, o Via Verde Shopping tem 135 lojas e outras 7 megalojas. Segundo Regini, 70% dos espaços comerciais já estão vendidos. Há empreendimentos do Acre e de grandes empresas do país. Entre uma das novidades que os consumidores da Capital terão será as Lojas Americanas.  O espaço terá, ainda, cinco salas de cinema e dois restaurantes. O estacionamento terá 1.169 vagas.     

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation