A importância da língua portuguesa no mundo globalizado

É considerável o número de países, no planeta terra, que formam a Comunidade de Países de Língua Portuguesa. Além das comunidades de Macau (China) e Goa (Índia), são os seguintes oito países falantes do português no mundo: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçam-bique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Com isso, a Língua Portuguesa é um dos mais importantes idiomas do mundo. Possui mais de 230 milhões de falantes, o que faz dessa língua a terceira mais falada no universo lingüístico ocidental, ficando atrás apenas do Inglês e do Espanhol. É importante veículo de comunicação para os povos que integram a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, dentre os quais o Brasil aparece como a nação mais importante, na sua ascensão, considerando o elevado número de falantes e sua projeção no mundial.

Então, ao contrário dos que muitos imaginavam, esse novo milênio não é bilíngüe – língua nacional mais o Inglês – mas multilíngüe. Pois a famosa globalização não ocorreu, apenas, em torno dos Estados Unidos – que se intitula a superpotência do planeta – mas em torno de grupos econômicos diferentes, sejam regionais ou continentais, como é o caso do Bloco Econômico da América do Sul e a União dos Países Europeus e até mesmo os blocos culturais e lingüísticos como o da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e o da Comunidade dos Países de Língua Francesa.

Nesse cenário é importante valorizar e defender a nossa língua pátria. Afinal preservá-la denota muito mais do que somente zelar pelo falar de um povo, significa defender o que há de mais precioso nessa bela nação: a identidade do povo, os costumes, a história e, até mesmo, o futuro promissor que se tem.

A língua camoniana é, hoje, o traço principal da união entre Brasil, Portugal e outros países falantes da Língua Portuguesa. A língua de Camões se tornou de forma intensa, um elemento característico da nação brasileira e veículo de comunicação de uma das mais ferventes e genuínas culturas do mundo atual.
Não se deve cair na ilusão de que o Mundo Virtual seja um suposto império da Língua Inglesa. O seu uso, no mundo de hoje, não substitui, de forma nenhuma, a função essencial e primordial de fortes línguas nacionais, como é o caso da rica Língua Portuguesa.

Sobre a Língua Portuguesa, conclui-se o texto dizendo que toda a construção da espécie humana, se justifica na linguagem. Assim, sua linguagem é o seu ninho, seu aconchego, seu porto seguro. Defender a língua pátria, este espaço social sagrado e abençoado, é dever, é honra e mérito. Políticas de ensino da Língua Portuguesa nos países lusófonos e no mundo devem ser implemen-tadas e estimuladas.

DICAS DE GRAMÁTICA

DESEJA ACERTAR O USO DE A FIM E AFIM?
– Se você, leitor, está a fim de acertar, é porque tem vontade de acertar. A fim de equivale também ao para: estudou a fim de obter uma boa classificação no Vestibular. Enquanto afim, uma palavra só, é um adjetivo que se usa em expressões como: pessoas afins, objetivos afins, isto é, pessoas que se dão bem, objetivos congruentes.

TIPO ASSIM É UM VÍCIO QUE INCOMODA?
– Demais! A pobreza de vocabulário se corrige com boas leituras e com muita, muita auto-crítica. No lugar de “tipo assim”, expressão comum no linguajar cotidiano, experimente novas opções: “por exemplo”, “neste caso” ou “na verdade”, e tantas outras opções.

NO AÇOUGUE, É COXÃO OU COLCHÃO?
– Até no açougue é preciso falar bem. Quando queremos comprar a parte traseira acima das coxas do animal, devemos pedir alguns gramas ou mesmo um quilo de coxão. Trata-se do aumentativo de coxa. Há quem fale colchão, mas é bom corrigir.

Luísa Galvão Lessa – É Pós-Doutora em Lexicologia e Lexicografia pela Université de Montreal, Canadá; Doutora em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro; Mestra em Letras pela Universidade Federal Fluminense; Membro da Academia Brasileira de Filologia; Membro da Academia Acreana de Letras.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation