Sistema informatizado vai acelerar serviço de entrega de exames laboratoriais no Acre

informatica_1

O Laboratório Central do Acre (Lacen), vinculado à Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), vai passar a entregar os resultados dos exames pela internet. A novidade estará disponível através do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), que começou a ser implantado nesta semana no estado. O software, desenvolvido por especialistas do Ministério da Saúde, vai permitir que o resultado chegue mais rápido ao usuário da rede pública, acelerando o tratamento, e a ideia é de que todos os laboratórios públicos do Acre tenham acesso a essa rede de informações.

O Lacen será o responsável pelo gerenciamento do sistema e o diretor do laboratório, Tiago Viana, reforça que só terão acesso ao sistema, os profissionais das unidades de saúde. Pelo atual sistema, o paciente precisa ir ao Lacen com o encaminhamento do exame, e depois retornar para pegar o resultado. Com essa nova ferramenta, não será preciso voltar ao laboratório. No retorno ao consultório, o próprio médico poderá ler o resultado do exame via internet.

“Isso vai otimizar o tempo e garantir a qualidade no serviço, além de garantir a rastreabilidade e confiabilidade dos resultados”, avalia o diretor.

Desde o início dessa semana, uma equipe de funcionários do Lacen passa por uma capacitação para aprender a manusear o software e esses profissionais serão responsáveis por repassar as informações aos demais técnicos dos outros laboratórios de Rio Branco e dos demais municípios do Acre.

O Governo do Estado também precisou entrar com a contrapartida para implantação do sistema, com compra de computadores com configurações adequadas para acesso ao sistema online e um servidor para armazenar o banco de dados. “Dependendo da importância do exame, ele inclusive ficará guardado no sistema para que o paciente possa sempre ter acesso ao resultado durante acompanhamento médico”, explica Tiago.

Responsável por exames de média e alta complexidade, como HIV, dengue e hepatite, o Lacen do Acre recebe em média 35 mil pedidos de exames por mês.

Para o consultor do Ministério da Saúde e do Lacen do Paraná (estado que serviu de referência para o desenvolvimento do software), o principal ganho com a implantação do GAL é a informatização e unificação dos dados de exames laboratoriais do Brasil. O Acre é o 14º estado brasileiro e o primeiro da Amazônia a ter o sistema implantado.

“A partir da implantação do GAL no Lacen, o laboratório poderá enviar os resultados dos exames de casos suspeitos ou confirmados ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), além de que irá auxiliar nas tomadas de decisões epidemiológicas e gerenciais dos laboratórios de saúde pública”, avalia.

O laboratório de fronteira de Brasiléia vai ser o próximo a receber o programa. A unidade atende também as demandas de Xapuri, Epitaciolância e Assis Brasil. A responsável técnica pelo laboratório, Andréia Flores de Souza, acredita que o programa vem para facilitar a vida do paciente.

Como funciona

O GAL é um sistema desenvolvido para utilização na web e interliga a rede de laboratórios desde dos requisitantes aos realizadores dos exames. O sistema deve ser utilizado pelo administrador da rede de laboratórios e pelos usuários e laboratórios cadastrados no sistema.
Com a chegada da nova tecnologia, o Lacen vai cadastrar os laboratórios participantes da rede e os usuários (definindo acessos conforme funcionalidades); definir o fluxo de envio de exames entre os laboratórios da rede; enviar os resultados laboratoriais ao Sinan e consultar o andamento dos exames por paciente – tudo on-line. (Agência de Notícias do Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation