Acre é destaque nas revistas Gula e Domingo

O diferencial da culinária acreana e o turismo no Seringal Cachoeira são os temas das reportagens veiculadas nas revistas de circulação nacional

Revistas retratam o melhor da culinária acreana e do turismo na Pousada do Seringal Cachoeira (Foto: Angela Peres/Secom) O turismo ecológico e a gastronomia do Acre são temas de destaque em duas publicações nacionais. Na matéria Ervas, Pirarucu e Ovo Frito o repórter Carlos Eduardo Oliveira, da revista Gula, retrata as delícias gastronômicas acreanas. O relato vai desde o risoto de pato, passando pelo tacacá da Dôra, aos quitutes do Mercado do Bosque.

Carlos Eduardo esteve em Rio Branco no carnaval deste ano. Uma das primeiras paradas do jornalista foi no Mercado do Bosque. Neste espaço, ele pode conhecer um pouco da cultura do Acre e do que é comercializado no local. Outro ponto destacado pelo repórter foi a reestruturação do Mercado Velho. “Cartão postal da cidade. Até 2006, o local abrigava uma espécie de camelódromos, mas foi restaurado e ganhou bares, cafés e restaurantes – tudo muito simples e curioso”, diz na reportagem.

O tour culinário incluiu ainda outras delícias, como o tacacá, o quibe de pirarucu, a cerveja suja, e o pato, do Point do Pato. O carnaval na Arena da Floresta também fez parte da pauta. “Na extensa praça de alimentação, buchada de carneiro, pato no tucupi, rabada com camarão e diferentes interpretações de macaxeira alimentam o povo”.

Ao longo do texto, o jornalista destacou que embora a culinária acreana tenha influência sírio-libanesa, indígena e nordestina o Estado desenvolveu características culinárias muito peculiares. “O tempero garante um sabor todo especial”.

Já na revista Domingo, encarte do Jornal do Brasil, a matéria No Coração da Selva, fala da Pousada Ecológica Seringal Cachoeira. De acordo com o autor da publicação, os leitores amantes do turismo ecológico têm motivos de sobra para conhecer esta região. “A experiência aqui vivenciada será única”, anuncia. Dentre os atrativos ele cita a possibilidade de conhecer o dia a dia de seringueiros, conhecer os parentes de Chico Mendes e a Reserva Extrativista, que preserva a biodiversidade e as características naturais.

O guia destaca também as características da pousada, a culinária, as trilhas e a vida dos povos da floresta. Uma das personagens da matéria é a tia de Chico Mendes, Cecília Mendes. Ela fez questão de receber o jornalista com um cafezinho, e falou dos empates. O depoimento foi registrado por Carlos Eduardo.

Os leitores da revista Domingo puderam ainda acompanhar o relato de que tudo na Pousada Seringal Cachoeira foi projetado para ser verde. “Toda a comida é adquirida de produtores locais, para estimular a circulação monetária. O esgoto vai para uma central. O óleo consumido é guardado para a confecção de sabão, utilizado na limpeza. Toda a madeira é certificada, vinda de manejo”. (Agência de Notícias do Acre)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation