Dois Dedos de Prosa: Binho fala da modernização do serviço público no Estado

Uma grande obra está transformando a paisagem da região central de Rio Branco. Trata-se da sede da Organização Central de Atendimentos (OCA) que, nas palavras do governador Binho Marques,  é um ´shopping´ de serviços públicos, ao mesmo tempo um espaço e um conceito de atendimento ao cidadão com emissão de  documentos federais, estaduais e municipais.

dedo_prosa

 “Estamos colocando em um único ambiente o atendimento das três esferas de governo para que a população quando quiser tirar um documento, resolver um problema, fazer um pagamento de um atendimento público, a pessoa vai em um único local e resolve tudo com qualidade e segurança de que aquele serviço será bem feito. É uma central de atendimento ao público”, disse o governador no programa Dois Dedos de Prosa, veiculado em todas as emissoras de rádio do Acre e cujo tema foi a modernização dos serviços públicos.

O Acre avançou consideravelmente nessa política ao investir de modo objetivo e sistemático na valorização do servidor e nos programas e projetos de eficiência administrativa. Um bom exemplo são as licitações e concorrências públicas, seguras, transparentes e modernas, que nos últimos anos movimentaram R$ 1,5 bilhão de reais em obras, programas e aquisição de bens e serviços. “O nosso processo de licitação é muito ágil hoje, acontece de maneira eletrônica e muito segura. Ele é transparente, garante toda a segurança, e mais, a população pode acompanhar se quiser monitorar todo o investimento público.

Só para se ter uma ideia do volume de recursos que foram movimentados pela comissão de licitação, chegou a R$ 1,5 bilhão para obras, serviços, compra de equipamentos”, informou Binho Marques, lembrando que houve economia de R$ 170 milhões nos gastos de governo, dinheiro que vem sendo aplicado em saúde e educação, por exemplo.  Para garantir a eficiência dos serviços, cerca de 1,9 mil novos funcionários foram contratados nos últimos anos.

Mas os avanços não param por aí: a repartição pública acreana possui qualidade maior que muitos espaços privados em ambiente de trabalho e atendimento ao cidadão. Já foram entregues 33 espaços públicos e, conforme anunciou o governador, mais de 40  serão inaugurados até o final do ano, e tudo é acompanhado por sistemas de fiscalização interna.  “Então nós temos um órgão que fiscaliza o próprio governo e a controladoria para que a população se sinta segura, além do Tribunal de Contas do Estado que fiscaliza o estado que é um órgão externo, nós temos também um órgão interno que faz medidas preventivas para que não cometamos erros e não prejudique a população”, disse o governador.

O Acre avançou consideravelmente nessa política ao investir de modo objetivo e sistemático na valorização do servidor e nos programas e projetos de eficiência administrativa. Um bom exemplo são as licitações e concorrências públicas, seguras, transparentes e modernas, que nos últimos anos movimentaram R$ 1,5 bilhão de reais em obras, programas e aquisição de bens e serviços.

“O nosso processo de licitação é muito ágil hoje, acontece de maneira eletrônica e muito segura. Ele é transparente, garante toda a segurança, e mais, a população pode acompanhar se quiser monitorar todo o investimento público. Só para se ter uma ideia do volume de recursos que foram movimentados pela comissão de licitação, chegou a R$ 1,5 bilhão para obras, serviços, compra de equipamentos”, informou Binho Marques, lembrando que houve economia de R$ 170 milhões nos gastos de governo, dinheiro que vem sendo aplicado em saúde e educação, por exemplo.  Para garantir a eficiência dos serviços, cerca de 1,9 mil novos funcionários foram contratados nos últimos anos.

Mas os avanços não param por aí: a repartição pública acreana possui qualidade maior que muitos espaços privados em ambiente de trabalho e atendimento ao cidadão. Já foram entregues 33 espaços públicos e, conforme anunciou o governador, mais de 40  serão inaugurados até o final do ano, e tudo é acompanhado por sistemas de fiscalização interna.  “Então nós temos um órgão que fiscaliza o próprio governo e a controladoria para que a população se sinta segura, além do Tribunal de Contas do Estado que fiscaliza o estado que é um órgão externo, nós temos também um órgão interno que faz medidas preventivas para que não cometamos erros e não prejudique a população”, disse o governador. (Agência de Notícias do Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation