Reza, churrasco e charanga movem a torcida acreana…

No duelo mais esperado da primeira fase da Copa do Mundo, o Brasil cumpriu seu objetivo principal e ficou com a liderança do Grupo G. Jogou para o gasto, com uma atuação razoável no primeiro tempo e apagada no segundo, e ficou no empate por 0 a 0 com Portugal no estádio Moses Mabhida, em Durban, sexta-feira. A partida contra o adversário mais forte da chave, no entanto, acende o sinal de alerta para o time de Dunga, principalmente quanto ao desempenho pouco produtivo de Julio Baptista, substituto de Kaká, e à dependência do ataque pelo lado direito.
Brasil-e-portugal1
O Brasil, que ouviu vaias de parte da torcida após o apito final, acumulou sete pontos em sua chave, contra cinco dos portugueses, quatro dos marfinenses e nenhum dos norte-coreanos. Agora terá pela frente o Chile, que ficou com a segunda colocação do Grupo H ao ser derrotado por 2 a 1 pela Espanha. O jogo das oitavas de final será na próxima segunda-feira, às 15h30 (de Brasília), no estádio Ellis Park, em Joanesburgo. Portugal, que alcançou 19 partidas de invencibilidade e terminou a primeira fase da Copa sem sofrer gol, pegará a Espanha na terça-feira, no mesmo horário. Na outra partida da rodada decisiva do Grupo G, a Costa do Marfim conseguiu uma inútil vitória por 3 a 0 sobre a Coreia do Norte.

Com a missão cumprida, a seleção brasileira tem a vantagem de percorrer um caminho teoricamente mais fácil até a final. Depois das oitavas, se for avançando, encara Holanda ou Eslováquia nas quartas, e Uruguai, Coreia do Sul, Estados Unidos ou Gana na semifinal. Do outro lado da chave, Argentina, Alemanha, Inglaterra, Espanha e Portugal batalham por uma vaga na decisão. (G1)
Brasil-e-portugal2
Mesmo com reza o tão esperado gol do Brasil não saiu  
DULCINÉIA AZEVEDO

Não teve reza que desse jeito. A aposentada Alzira de Oliveira Lima, 87 anos, bem que tentou, mas o tão esperado gol do Brasil não saiu. Devota de Santa Rita, protetora das viúvas – condição em que se encontra há 13 anos – ela deixou a família na área de casa, assistindo a partida, e foi até o santuário, montado na cômoda do quarto – fazer suas orações.

“Santa Rita, protege o meu Brasil!”, suplicou. Faltavam poucos minutos para o final do primeiro tempo quando a aposentada fez a oração. Católica fervorosa recorreu ainda a Frei Galvão e Nossa Senhora Aparecida, segundo ela, santos genuinamente brasileiros. Para a tristeza de Dona Alzira, o Brasil não marcou nenhum gol, mas por providência divina também não levou.

A aposentada garante que o placar final poderia ter sido conhecido bem antes do encerramento da partida, caso ela tivesse em mãos o rosário de Santa Rita, perdido de forma misteriosa há alguns anos. “É uma experiência chamada a Voz do Mundo, você ora e pergunta a Santa Rita e ela te responde através das pessoas”, revela.

De acordo com Dona Alzira, a experiência não funciona apenas no futebol, pode ser aplicada em outras áreas da vida. “Com essa reza é possível saber se candidato vai ganhar eleição, se enfermo vai ficar bom, dentre outras coisas”, garante. Mas para que funcione, alerta, é necessário que a pessoa que fizer a pergunta esteja com o rosário de Santa Rita nas mãos, e acima de tudo, tenha fé.

FAMÍLIA REUNIDA – Dona Alzira é a proprietária da casa nº 1.897, da Rua Epaminondas Jacomé, Bairro Cadeia Velha. É para lá que vão os sete filhos, genros, noras, netos, toda vez que o Brasil entra em campo. “A família faz questão de assistir as partidas unida”, revela a filha Maria Guio-mar. Funcionária da Universidade Federal do Acre, ela foi uma das últimas a chegar. Teve que dar expediente das 7h30 às 9h30, com retorno previsto para 13h30.

Brasil-e-portugal3
Churrasco e confraternização entre amigos

Na Rua Edmundo Pinto, no Conjunto Bela Vista, um grupo de amigos aproveitou o jogo para se confraternizar. A residência escolhida foi a do casal Cleudo e Sara Paiva. Enquanto a maioria assistia à partida, o comerciante Marcelo Drago, preparava o churrasco.

“Os dois times já estão classificados, por isso não há motivo para euforia ou desespero”, declarou Marcelo, se referindo a ausência do entusiasmo registrada no jogo do último domingo.

A avaliação de Marcelo se confirmou nas ruas da Capital. Muitas pessoas sequer pararam para acompanhar o jogo. Moto-taxistas, frentistas, taxistas, motoristas de ônibus, dentre outras categorias permaneceram em seus postos, sem a preocupação sequer de acompanhar o resultado pelo rádio ou pela televisão.

Brasil-e-portugal4
Estação: anônimo cata lata enquanto torcida faz a festa
Na Rua Afonso Amoedo – segunda colocada na promoção “Minha rua é louca pelo Brasil” – os torcedores queriam mesmo era comemorar, independente do resultado. Dois televisores foram levados para o meio da rua e ao som de uma charanga, eles fizeram a festa.

Uma das atrações era a cachorrinha poodle Lili. A dona Maria Luiza preparou um look especial para a Copa do Mundo. O pelo branco ganhou coloração verde e os cabelos foram caprichosamente enfeitados. “A cada jogo ela tem uma performance diferente”, disse Maria Luiza.

Na mesma rua, outro personagem chama atenção. É um catador de lata anônimo que aproveita as latinhas vazias de cerveja e refrigerante esquecida pelos moradores para ganhar uns trocados. De forma invisível, ele circular no meio da torcida e deixa o local com destino a outro ponto da cidade.

O organizador da festa foi o Antônio Silva, o popular “Paçoca”. Também foi ele o responsável pela organização que garantiu o segundo lugar na promoção da Rua mais bonita da Copa do Mundo, promovida pela Associação Comercial do Acre.

Brasil-e-portugal5
Jogo do Brasil com Portugal muda rotina do rio-branquense
O último jogo do Brasil na primeira fase da Copa do Mundo mudou a rotina do rio-branquense. Em virtude do horário e da alta temperatura, as pessoas preferiram assistir a partida em casa na companhia de familiares e amigos.

Ruas e avenidas da Capital, que costumam apresentar grande movimentação de veículos, estavam praticamente vazias. Um exemplo é a Avenida Ceará. Os  funcionários públicos federais e os bancários foram liberados para assistir ao jogo às 9h30, e retornaram ao trabalho às 13h30.

O comércio permaneceu fechado e os supermercados interromperam o expediente somente no horário do jogo. Em algumas escolas da rede pública de ensino, houve aula até às 10h da manhã e os horários vespertino e noturno permaneceram inalterados.

Brasil-e-portugal6
Governo Federal reporá horas trabalhadas; Acre, não
FABIO PONTES
Os funcionários públicos federais terão que repor as horas não trabalhadas nestes dias de jogo da Seleção Brasileira na Copa do Mundo 2010. É o que determina portaria do Ministério do Planejamento publicada no Diário Oficial da União. Enquanto que o Governo do Acre decretou ponto facultativo nos dias de partida pela manhã, os órgãos da União devem funcionar em horários disciplinados pelo Ministério.

A portaria determina que nos jogos das 11h (hora de Brasília), os servidores precisam trabalhar até às 10h30, e voltar às 14h30. As horas em que os serviços são suspensos devem ser repostas em 30 dias. O Decreto 5.392 do Governo do Acre, que disciplina o funcionamento dos órgãos estaduais em dias de jogo, não determina a reposição dos dias e horários sem atividades.

Pela portaria do Ministério do Planejamento, os funcionários públicos federais que faltarem ao serviço nos dias de Brasil em campo vão ter o ponto cortado. A medida do Governo Federal também disciplina os horários de seus órgãos nos jogos da tarde; quando começar às 15h30 – sempre tendo o horário de Brasília como referência – o Governo Federal funcionará até às 14h. A mesma norma será adotada no Acre, mas seguindo o fuso horário do Estado.

Quem também fará a reposição das horas não trabalhadas é o Tribunal Regional do Trabalho. Com a força motora do Acre (o governo) parada para ver o Brasil, ontem o dia mais teve cara de feriado. O trânsito agitado dos dias normais deu lugar a pouca movimentação nas ruas. O único tráfego era de torcedores em busca de um bom lugar para ver a partida sem gols entre Brasil e Portugal.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation