Frente Popular realiza convenção no Juruá com a bandeira de integração

Os 14 partidos que compõem a FPA mobilizaram militantes de todos os municípios do Juruá para realizar a maior convenção política que a região já viu, sexta à noite, em Cruzeiro do Sul. Mais de cinco mil pessoas lotaram o Ginásio Jader Machado para conhecer os candidatos majoritários e proporcionais da FPA. Como oficialmente a reunião era do PP, do vice César Messias e do deputado Gladson Cameli (PP-AC), o azul predominou no cenário. Ao contrário da convenção de Rio Branco, vários pré-candidatos a deputado estadual também discursaram durante o encontro. Os pré-candidatos a deputados federais também tiveram um tempo grande para apresentarem suas propostas eleitorais.
009
Vale lembrar que dos oito federais que compõem a atual bancada acreana na Câmara, cinco têm origens no Vale do Juruá. Fernando Melo (PT-AC) salientou a importância da continuidade do projeto da FPA que está desenvolvendo o Acre. Perpétua Almeida (PCdoB) pediu que o governador Binho Marques (PT) recebesse o título de cidadão cruzeirense por estar construindo uma ponte sobre o Rio Juruá. Henrique Afonso (PV-AC) lembrou as lutas políticas contra as oligarquias na região. Thaumaturgo Lima (PT) se apresentou com um possível reforço da bancada para garantir um desenvolvimento econômico com uma alta inclusão social no Juruá.

Com uma grande torcida nas arquibancadas, Gladson Cameli, apresentou os 34 candidatos à estadual do PP para formar uma bancada forte na Aleac para servir de base de apoio ao pré-candidato Tião Viana (PT), numa eventual vitória para o governo. “Quando fui ser deputado federal muitos diziam que iria ganhar o mandato do meu pai para desfilar de paletó em Brasília. Provei nesses quatro anos a minha dedicação aos melhores projetos para transformar a realidade social do Acre. Muitos têm medo de enfrentar as eleições. Mas aqui está todo mundo igual. Alguns partidos são mais reconhecidos depois das eleições e outros são menos reconhecidos, mas a culpa é de cada partido”, afirmou.

Governador prega a continuidade da inclusão social
008O coordenador e comandante da campanha da FPA, governador Binho Marques, discursou mostrando os investimentos do seu governo no Juruá. “Colocamos mais de R$ 1 bilhão para melhorar a vida do povo da região. Porque o Estado tem que crescer e se desenvolver como um todo. A proposta de inclusão social e a coerência nos trouxeram aqui. Estamos trabalhando há 20 e a união da FPA é cada vez maior.

O propósito faz com que a gente tenha uma chapa majoritária dos sonhos porque são eles que vão dar continuidade ao meu trabalho. Se Deus quiser, vou poder viver o que Jorge Viana (PT) viveu de concluir o seu mandato e fazer o seu sucessor. Com ajuda da população quero passar o bastão para o senador Tião Via-na. É uma alegria constatar que hoje o Juruá está muito melhor e fortalecido. O Acre continuará sendo um lugar seguro onde a acontece a inclusão social”, salientou.

Industrialização do Juruá
O pré-candidato ao governo, Tião Viana (PT), fez um discurso emocionado mostrando a sua identificação com a cultura da região. “Depois de tudo que já foi feito com o trabalho das bases podemos definir o caminho em direção ao futuro com as palavras vida, trabalho e desenvolvimento. O Acre irá caminhar para o avanço do processo de independência econômica dos municípios e a consolidação da vida industrial e o avanço na produção. Com isso nós vamos profissionalizar a juventude abrindo novas oportunidades de inclusão social para o nosso povo. Vamos compartilhar a riqueza numa luta pelo desenvolvimento e a compreensão de que as melhores respostas estão nas comunidades”, argumentou.

Tião Viana destacou ainda o fato da chapa majoritária da FPA ter dois candidatos do Vale do Acre e dois do Juruá. Hoje é possível homenagear o Acre inteiro unido com uma candidatura como a do Jorge Viana que é de todo o Acre e a do Edvaldo (PCdoB) que também é, mas vem do Juruá. Assim como o César Messias (PP) que vai me ajudar nesse processo de transformação. Esse é um processo da vida comunitária e das regiões do Estado e dos municípios. Nós da FPA estamos chegando ao coração de cada município do Estado com respeito e as melhores esperanças. Vivemos uma absoluta união entre os partidos da FPA numa prova de amor pelo Acre. Nós temos o maior orgulho de viver no Estado e olhar com carinho para todas as cidades do Acre,” apregoou.

A questão do desenvolvimento econômico do interior do Acre foi um dos temas principais na exposição de Tião Viana. “O eixo econômico do Estado vai se deslocar para o Juruá na agro-industrialização dessa região. Hoje já estão comprometidos, no governo Binho, mais de 20 mil hectares de florestas plantadas e de dendê que é a melhor atividade industrial do mundo e o Juruá está sendo um pólo importante porque a região entre Tarauacá e Cruzeiro do Sul se apresenta com uma das melhores terras para a expansão dessa cultura no seu potencial de produção. A indústria de alimentação consumirá o dendê pelas próximas gerações. O dendê é o melhor item rural que está associado a proteção de florestas e a plantação com geração de muitos empregos e renda”, garantiu.

 Também o pré-candidato ao Senado, Jorge Viana (PT), direcionou suas propostas ao desenvolvimento da região. Ele explicou porque aceitou a sua candidatura. “É um grande desafio na minha vida ser senador. Foi a mudança política que ajudei a realizar como prefeito de Rio Branco e governador do Acre que melhorou a vida do nosso povo. Mas ainda tem muita coisa para se fazer porque tem gente passando dificuldades e o instrumento que podemos utilizar para promover melhoras na vida das pessoas é fazendo política honestamente. Aqui no Juruá a gente precisa fazer mudanças políticas para que possamos fazer mais e melhor para o nosso povo. Estamos lançando o nome do Edvaldo e o meu para que a gente possa industrializar o Juruá e alavancar todo o setor produtivo com a conclusão da BR-364. Queremos fazer uma grande união de todo o Acre. Sei que o desafio é grande mas depois do trabalho que o presidente Lula (PT) fez junto com o Binho tenho fé em Deus que a Dilma (PT) presidente, o Tião, governador e, eu e o Edvaldo no Senado vamos poder fazer muito mais”, afiançou.

Já Edvaldo Magalhães (PCdoB) preferiu salientar a importância da união das forças progressistas para manter o Acre no rumo certo. “Estamos construindo um processo coletivo e um movimento que é maior do que os partidos. Esse é o sentimento que está presente nas convenções da FPA. Tenho a certeza que isso irá consolidar o sonho de unir verdadeiramente o Estado distri-buindo o poder e a representação. Pela primeira vez nós temos uma chapa majoritária com um candidato a vice e um ao Senado do Juruá. Isso é um gesto político importante para uma região que sempre acolheu bem as boas políticas. O candidato majoritário não se elege, mas é eleito e para isso precisa ser carregado por todos para construir uma nova página na nossa história”, finalizou.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation