Celebrando a vida

Começa hoje a feira agropecuária ou Expoacre, que queiram ou alguns segmentos “sonháticos”, acabou se transformando em um dos maiores eventos do Estado. Faz parte de uma cultura que se espalhou por todo o país com grande aceitação popular, que não pode ser ignorada.

O Governo já anunciou o esquema de segurança que deverá vigorar nesses dias durante o evento. É necessário, mas não é tudo. O importante a ressaltar é que, tanto neste tipo de festa como em outros, se crie uma mentalidade que induza os participantes à moderação, à paz, ao bom convívio social.

Foi assim ao longo da história. Dispersas, as tribos, as comunidades, as sociedades se reuniam em oca-siões para celebrar suas crenças, seus mitos, como forma de quebrar o isolamento em que viviam e celebrar a vida, os bons resultados das colheitas.

Infelizmente, na sociedade moderna, muitas vezes, essas festas acabam se transformando em palcos de violência, vandalismos, em exageros nas bebidas e drogas, desvirtuando completamente o seu sentido original. Daí, a importância de se insistir na educação para que prevaleça o bom senso, a solidariedade, a paz.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation