Vale insistir

Vale aprofundar o que se disse ontem neste espaço: com a inauguração da ponte sobre o Rio Juruá e a conclusão do asfaltamento da BR-364 até Cruzeiro do Sul abrem-se novas e amplas perspectivas para aquela região e para o Estado. Contudo, é preciso ter clareza e, sobretudo, bons projetos para tirar o devido proveito.

Convém lembrar que são obras difíceis de serem executadas, pelas peculiaridades da região, e que estão consumindo uma soma de recursos considerável aos cofres públicos. Por isso mesmo, precisam ser devidamente aproveitadas para o desenvolvimento da região através de uma ocupação ordenada ao longo de mais de 600 quilômetros e no seu entorno.

É de se esperar que, desde já, os poderes públicos estejam atentos a essa ocupação para não repetir erros do passado com outras rodovias que acabaram beneficiando poucos em detrimento da maioria e daqueles que mais teriam direito a esses investimentos.

A construção de uma rodovia por si só não garante desenvolvimento. No caso da Amazônia pode até trazer mais problemas. Só projetos bem pensados e elaborados com base na sustentatibilidade e na justiça social podem render frutos para a região e seu povo.

 

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation