Eleição do Conselho de Corretores gera polêmica e MPF é acionado

O empresário Elvando Albuquerque Ramalho, da Noel Empreendimentos, acionou o Ministério Público Federal denunciando “manipulação e manobra” no processo de eleição para diretoria do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Acre.

 Ramalho acusa a atual diretoria do Conselho de Corretores de não dar publicidade à resolução que regulamenta as eleições com a intenção de reeleger a chapa que apoia o atual presidente, Marcelo da Costa Mendonça, da MCM Imóveis. “Nem os funcionários do conselho e nem os corretores sabiam do que se tratava”, afirmou Elvando Ramalho, se referindo à resolução Nº 1.241/2012 exposta no mural da instituição.

 Ramalho informa que o atual presidente do Creci cooptou corretores para aderir à chapa na busca de um consenso. E conseguiu várias adesões, segundo Ramalho. “Ninguém sabia o que havia assinado”, assegura o empresário da Noel Empreendimentos.

 Ramalho conversou com os corretores que formalizaram apoio a Marcelo Mendonça e conseguiu reverter a situação, oferecendo um documento que demonstra a desistência do apoio à chapa da atual diretoria. De fato, ele tem em mãos a assinatura de empresários influentes do setor. “Houve uma desistência quase em massa para retirar o nome da chapa porque se sentiram enganados e lesados”.
Mendonça: “Eu solicitei ao Conselho Federal novo prazo para formação de chapa”.

 Ao saber das articulações feitas por Elvando Albuquerque Ramalho, o empresário Marcelo da Costa Mendonça procurou a reportagem de A Gazeta para explicar como está o processo de eleição do Conselho de Corretores de Imóveis do Acre.

 Segundo o empresário da MCM Imóveis, “ainda não há chapa formada”. Para a criação de uma chapa são necessários 27 conselheiros titulares e 27 suplentes. Em um universo de pouco mais 200 corretores, a chapa deve mobilizar 54 pessoas.

“Eu solicitei junto ao Conselho Federal de Corretores de Imóveis novo prazo para formação de chapa”, afirmou Mendonça. A Resolução Nº 1.241/2012, de acordo com Mendonça, dá ao Conselho Federal a prerrogativa de responder até o dia 31 de outubro. Formalmente, o prazo para formação das chapas se encerrou ontem, dia 21.

 Na última eleição, que também formalizou a criação do Conselho Regional de Corretores de Imóveis, inclusive com a nomeação da figura do conselheiro federal (também objeto de contestação por parte do empresário da Noel Empreendimentos), Marcelo Mendonça conquistou 93% dos votos.

“O processo está sendo conduzido dentro da mais absoluta legalidade”, garante Mendonça. “Eu sou um empresário e eu tenho que trabalhar dessa forma porque eu tenho muito a perder como empresário e como pessoa”.

Quem vota?_ Para ter direito a voto, o corretor de imóveis tem que atuar no mínimo há dois anos, estar adimplente junto ao Creci e ter sido habilitado no mercado local até 1º de janeiro de 2011.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation