Gazetinhas 19/04/2012

* A situação seria cômica se não fosse verdadeira.

* Seguinte: ontem vários vereadores tiveram que sair dos limites do município em “desabalada carreira” para não ficarem impedidos de se re-candidatarem nas eleições de outubro.

* Sério.

* Com a viagem do prefeito Raimundo Angelim a Brasília para tratar de assuntos do município, como não tem vice-prefeito, quem deveria assumir seria o presidente da Câmara Municipal, vereador Juracy Nogueira.

* Mas como ele é candidato à reeleição e os que o seguem na ordem de sucessão, também, daqui por diante vai ser assim:

* toda a vez que o prefeito via-jar, eles terão que sair em disparada do município para não se tornarem inelegíveis.

* No caso, ontem, quem assumiu foi o vereador Ricardo Araújo, segundo ou terceiro secretário da mesa diretora, porque não é candidato.

* Com isso, não houve sessão, trabalho na Câmara, por falta de quorum.

* Trata-se de mais um preciosismo da legislação eleitoral deste país, criando essas situações surrealistas que não levam a nada.

* Só a mais gastos do dinheiro público, porque os vereadores, que não são lesos, ainda devem usar diárias para se ausentar.

* Em tempo: o mesmo dispositivo legal vale também para os deputados nas eleições para governador.

* É o Brasil-sil-sil!

* Cheio de leis, de casuísmos…e de “Cachoeiras”.

* Na Assembléia Legislativa, pouco ou nada rendeu.

* A agitação de ontem ficou mesmo por conta dos índios que invadiram a sede de Funai e fizeram reféns alguns funcionários.

* No fundo, no fundo, eles têm lá suas razões.

* Como denunciaram, desde 1996 que vêm reivindicando a demarcação de suas terras na região do Purus e até agora nada.

* Sem terra, ficam sem sustento, sem assistência, sem Saúde, além de perderem sua autodeterminação, sua cultura.

* No caso dos Jaminawas, é uma das etnias das mais descaracterizadas e espoliadas.

* O protesto até que foi camarada, pacífico, considerando o que está acontecendo na Bahia com os Pataxós, que já invadiram mais de 65 fazendas.

* O telefone toca. São usuários dos serviços da OCA reclamando que estão sendo passados pra trás pelos bons velhinhos.

* Por exemplo, se estiverem na ‘bica’ para serem atendidos e chegarem um, dois, três, até dez idosos, terão que esperar horas.

* Em alguns casos, ainda têm que engolir alguns desaforos de algum velhinho mais enjoado.

* Uma das soluções – sugerem – seria montar guichês para clientes “preferenciais”, como existem em aeroportos e outras repartições.

* Uma boa sugestão.

* 19 de abril, Dia do Índio.

* Eles merecem.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation