Um ato de grandeza

Uma parcela da população pode até reclamar, discordar. Contudo, é preciso considerar, além de alguns inconvenientes passageiros, que esta decisão do Governo do Estado em permitir a entrada de mais 250 haitianos um ato humanitário, de grandeza de um povo que sabe acolher a quem precisa em situações de extremas necessidades e vulnerabilidade.

Como se divulgou, esse contingente de imigrantes estava retido na fronteira do Acre com o Peru, em situações precárias. Praticamente, vivendo ao relento, sem alimentação adequada e outras necessidades básicas. Pior do que isso: praticamente confinados em um campo de concentração, já que não podiam nem regressar ao seu país de origem nem se estabelecer em qualquer outro, considerando as normas impostas.

Com a permissão do Governo do Acre em acolhê-los e tratá-los com um mínimo de dignidade, poderão recuperar suas forças, sua auto-estima e daqui seguir adiante para tentar novamente a vida.

Apesar de alguns incômodos, o Acre só tem a se dignificar e engrandecer por mais este gesto de solidariedade.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation