Mais de 60% da população acreana ainda não entregou declaração do IR

 A menos de um mês para acabar o prazo, mais de 36 mil acreanos (60,53% da meta estimada) ainda não entregaram a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2012. A expectativa da Receita Federal é de recolher 60.876 declarações no Estado. No entanto, até às 14h da tarde de terça-feira (3), apenas 24.025 contribuintes locais haviam prestado contas com o ‘Leão’.

 Vale destacar que a data-limite para entregar o IR é até às 23h59m59s do dia 30 de abril. E a multa para quem perder este prazo vai variar de R$ 165,74 a 20% do imposto devido. A vantagem de entregar a declaração antecipadamente é porque estes contribuintes também integrarão os primeiros lotes de restituições do IR 2012. 

 A entrega do imposto só pode ser feita pela internet. O programa gerador do documento está disponível no site da Receita Federal. O contribuinte deve baixar ainda o Receitanet, aplicativo para a transmissão dos dados, disponível no mesmo endereço eletrônico.

 A assessoria da Receita Federal informou que o órgão está estruturado para receber até 3,5 milhões de declarações por dia. No entanto, é altamente recomendável que as pessoas não deixem para entregar declarações na última hora (em 2011, 20% das declarações foram entregues assim), sob o risco de lidarem com transtornos (congestionamento no seu próprio provedor ou sofrer interrupções na linha de transmissão da sua operadora de internet) e não consigam enviar as suas prestações. E, consequentemente, elas sofrerão as multas pela perda do prazo.

 No total, a 2ª Região Fiscal da Receita (composta pelo Acre, Pará, Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima) já havia recebido, até a tarde da última terça, 344.192 declarações (32,32%). Ainda faltava o recolhimento de 720.648 declarações (67,68%) para fechar a previsão estimada pelo fisco para a 2ª região: 1.064.840. Até agora, a participação do Acre no total recolhido é de 6,98%. Se ambas (Acre e 2ª região) fecharem as metas, a representatividade local passa a ser de 5,71%.   

Assuntos desta notícia

Join the Conversation