Governo e Federação do setor produtivo e moveleiro procuram abrir portas no mercado europeu

Valorizar a produção de base florestal do Estado e buscar mercados consumidores internacionais tem sido uma meta do governo e dos empresários acreanos nos últimos anos. De forma participativa, a administração estadual e o empresariado local têm trabalhado no sentido de fomentar a produção industrial do Estado, por meio de viagens e prospecção de mercado.

A primeira delas foi realizada em abril de 2010 e contou com o apoio do então senador Tião Viana. Uma comitiva de 76 pessoas, entre empresários, agentes públicos, parlamentares e profissionais liberais participou da 107ª Feira de Importação e Exportação da China, a Canton Fair. O evento, considerado o maior na área de negócios do mundo, resultou em várias parcerias que vêm movimentando o mercado acreano, principalmente o ligado a materiais de construção no Estado.

Raiolando Costa de Oliveira, proprietário da indústria Plasacre, foi um dos empresários que fez parte da comitiva e hoje colhe os frutos. Durante a viagem, ele efetuou a compra de três máquinas industriais que permitem a produção de forro, tubos e canos. “Com estas máquinas tivemos um aumento na produção e nas vendas, o que nos levou a abrir vinte novas vagas de emprego”, explica.

O mercado acreano possui parcerias reais com o mercado internacional. Hoje o Acre tem negócios firmados com grandes empresas do Reino Unido, China, Canadá, Estados Unidos e Peru.

Na viagem a China, os empresários tiveram a oportunidade de conhecer a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) daquele país e ver de perto o potencial de negócios que surgem a partir de uma Zona como esta.
Agora uma nova viagem de negócios está prestes a acontecer. Um grupo formado por pessoas do Poder Executivo, Federação da Indústria, Associação Comer-cial, WWF, cooperativas, Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas e empresários, desembarca em Milão, na Itália.

A delegação acreana visitará o Salão Internacional do Móvel de Milão. O evento, que acontece de 17 a 22 de abril, tem edição anual, e é a mais importante Feira de design de móveis do mundo. Em sua última edição realizada em 2011, foram 2.533 mil expositores da Itália e de todo o mundo que dividiram a atenção de 300 mil visitantes. Os empresários participarão ainda do iSalon, grande evento na área de arquitetura, decoração e artesanato,que acontecerá no Palazzo Giureconsulti, local de funcionamento da Câmara do Comércio Italiana e que abrigará o lounge do Brazil S/A com o tema Renda-se ao Brasil.

No lounge serão expostos produtos acreanos, tais como artesanato indígena e local, produtos fabricados pelos moveleiros do Acre, como pisos de tacos, mesas em madeira certificada, cortina com sementes da Amazônia e ornamentações com plantas e pedaços de sobra de madeira.

A Fieac, o Senai e a Fecomércio, com o apoio do Governo do Estado do Acre, estarão organizando ainda visitas ao Salone Internazionale Del Mobile e a indústrias e cooperativas, na Região da Lombardia, famosa por seu know-how em processos e produtos industrializados e por sua gestão empresarial.

Acre terá exposição sustentável
No dia 18 de abril, os empresários acreanos e o governo terão um dia, intitulado Acre Day, para apresentar suas potencialidades. Neste dia, uma palestra de abertura será proferida pelo governador Tião Viana, que irá apresentar os aspectos institucionais do Estado. Durante o dia serão realizados cinco seminários com temas relacionados à política pública adotada no Estado. Entre os temas centrais das discussões estão Brasil e Itália: Um Diálogo Sustentável; Manejo Florestal Comunitário no Acre; Produtos e serviços sustentáveis na Floresta e Apresentação do homem que mora na floresta através de sua forma de morar.

A programação do Acre Day inclui ainda a apresentação musical do representante indígena Benki Piyãnko e degustação da gastronomia acreana.

A Fieac e o Governo acreditam que a viagem trará resultados positivos em médio prazo. Entre os resultados esperados estão: comercialização de produtos acreanos na Europa; implantação de empresas brasileiras ou de capital misto que atuem na Europa na ZPE; promoção do potencial turístico do Acre; ampliação da base educacional e tecnológica voltada à formação de jovens moveleiros. Este último resultado é esperado a curtíssimo prazo já que ainda durante o evento será assinada a Carta de Intenções entre o Governo do Estado e o consórcio do Politécnico de Milão, que é uma das mais renomadas universidades europeias no âmbito da engenharia, arquitetura e do design que, desde 1863, atua no campo da pesquisa científica, do ensino universitário e da transferência de tecnologia para realidade econômico produtiva local, nacional e internacional. A parceria permitirá a realização do curso técnico de designer no Acre nos próximos meses.  

ZPE tem perspectiva de incremento de U$ 134 milhões
Semana passada o Acre teve o alfandegamento da primeira Zona de Processo de Exportação – ZPE do país, no município de Senador Guiomard. A previsão é que após o pleno funcionamento haverá uma redução da participação da Administração Pública na economia, materializada por meio da instalação das indústrias que demandarão serviços, insumos, etc. impulsionando a economia local.

Para se ter uma ideia do impacto da ZPE, somente com a implantação de sua primeira fase, com 14 plantas industriais, as exportações do Estado terão uma perspectiva de incremento de U$ 134 milhões, representando somente esse incremento, mais de seis vezes o desempenho registrado no ano de 2008, que foi de U$ 22 milhões.

“No Estado do Acre, os empreendimentos voltados para a indústria florestal e agroindustriais foram integrados à pequena produção, com participação do governo tanto na regulação quanto no investimento, o que se denominou como PPC, parceria pública, privada e comunitária”, explica o governador Tião Viana. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation