Pular para o conteúdo

Petrobras apresenta 4ª edição do Festival Pachamama – Cinema de Fronteira

Festival-Pachamama Cinema-de-Fronteira Talita-Oliveira-21GOLBY PULLIG, Assessoria do festival Pachamama

A quarta edição do Festival Pachamama ainda leva o cinema de fronteira no nome e no conceito, mas as parcerias firmadas este ano e a lista de filmes que serão exibidos a partir desta segunda-feira, 18, em Rio Branco ampliam a abrangência do festival que se consolida a cada ano como uma vitrine da produção acreana, da América Latina e de outros grandes festivais.

Na abertura do 4º Festival Internacional Pachamama – Cinema de Fronteira o público terá uma mostra do que verá durante sete dias: a pluralidade das linguagens com o objetivo firme de estabelecer um intercâmbio entre as artes e as culturas dos países representados. Teve sua 1ª edição no ano de 2010, com o objetivo promover o intercâmbio cultural entre o Brasil e os países vizinhos – Peru e Bolívia – com a criação de uma rede de produtores e consumidores de produtos e serviços multiculturais.

Hoje amplia sua grade de filmes com produções de vários países da América Latina e Espanha. Ao todo, 300 filmes de curta e longa duração de vários estados brasileiros e de países como Espanha, México, Argentina, Peru, Bolívia e Guatemala foram inscritos no festival. Serão exibidos 50 filmes no total das mostras competitivas. Uma das novidades de 2013 é a Mostra de Cine Comunitário que coloca na disputa filmes desta categoria produzidos no Brasil, Equador e Colômbia.

Homenagens – O evento homenageia este ano o diretor argentino José Campuzano, que já conquistou vários prêmios em festivais internacionais, e o cineasta e ator brasileiro Zé do Caixão, que completa 50 anos de carreira e vem a Rio Branco contar um pouco da sua história em palestra e debate que ocorrerá na quinta, 21. Três dos filmes de Zé do Caixão, nome artístico do cineasta José Mojica Marins, estão na programação em mostra criada especialmente para ele. Dois títulos em horários especiais à meia-noite.

Festival chileno de Valdivia entra na parceria
Nesta edição pretende-se também fortalecer a divulgação da produção audiovisual na região Norte do país e garantir para a população, por meio da ampliação das práticas culturais, o acesso gratuito a produções não só sul-americanas, que normalmente estão fora dos meios de distribuição, mas de toda a América Latina.

Isto é possível com a parceria de festivais como o de Valdivia, do Chile. Com a assinatura do Festival de Valdivia, um dos cinco festivais mais importantes da América Latina, estão filmes como El otro día, de Ignacio Agüero; Soy mucho mejor que vos, de Ché Sandoval e Cartas visuales, de Tiziana Panizza.

“O Pachamama nasceu junto com a conclusão da Rodovia Interoceânica, o que possibilitou uma melhor troca de experiências culturais e hoje, em tão pouco tempo, o evento tem como um dos parceiros o Festival de Valdivia que é bastante conceituado, evento de intercâmbio mesmo”, desataca o diretor Sérgio Carvalho, que ressalta a afirmação do cinema como identidade cultural.

O 4º Festival Internacional Pachamama – Cinema de Fronteira, uma realização do Grupo Pachamama e Amazônidas Consultoria é patrocinado pela Petrobras e pelo Governo do Acre, por meio do Edital de Cultura da Fundação Elias Mansour, com apoio cultural e institucional da Prefeitura de Rio Branco, Universidade Federal do Acre, EME Amazônia, Consulado Geral do Peru, Festival Internacional de Valdivia, Cineclube Opiniões, Grupo Nómadas, Associação Yanemarai e gabinetes da deputada federal Perpétua Almeida e senador Aníbal Diniz.

Cinema na Ufac, comunidade, Filmoteca, biblioteca e nos bairros
A democratização dos pontos de exibição dos filmes é uma conquista comemorada este ano pela organização do festival, que se espalhou para outros locais, mesmo que o ponto de referência continue sendo o Cine Recreio, no Calçadão da Gameleira.

O Teatro da Ufac, uma forte parceria cultural de 2013, está no roteiro recebendo a Mostra Competitiva de Longas, Mostra Valdivia, Mostra de Curta no Foco Lois Patiño, diretor espanhol, com exibição dos filmes sempre às 19 horas. Marcando presença tradicional no festival está a exibição das mostras competitivas na Filmoteca Acreana. Na Biblioteca da Floresta e Teatro de Arena do Sesc serão realizadas palestras e debates da programação.

Nos bairros, o Pachamama junto com o Grupo Nómadas repete o sucesso do Cinema dos Bairros em seis pontos localizados no Calafate, Taquari, Sobral, Seis de Agosto, Vitória e Calçadão da Gameleira. Este ano dois filmes estarão em cartaz. A batalha do passinho, documentário de Emílio Domingos, que trata sobre o movimento que nasceu nas favelas do Rio de Janeiro, serve como ponto de partida para as seletivas do evento de dança O desafio, promovido pelo Centro Acreano de Hip Hop e RAC Produções. No roteiro está ainda o curta acreano de Ítalo Rocha e Marcelo Zuza, Me conta uma história e ainda o curta Me conta uma história¿, curta dos acreanos Ítalo Rocha e Marcelo Zuza.

O documentário O Acre existe, um típico road movie produzido pelos paulistas Raoni Gruber, Bruno Graziano, Paulo Junior, Milton Leal será lançado durante o festival junto com o livro produzido pelo grupo e que descreve algumas das características culturais do Estado.

Festas e shows no Pachamama – O festival é fonte de inspiração para a integração de outras artes e a música é parceria natural e as festas realizadas durante o evento são uma oportunidade para a troca de experiências rítmicas. Em 2013 há música para muitos gostos. Na sexta, Zé Jarina e grupo Sarapó apresentam ao público o Poraquê Encantado, a banda Aguadeiro faz sua estreia e o livro O Acre existe será  lançado em noite especial no bar Flutuante.

No sábado será realizada a tradicional Pacha Festa com show de retorno à cena musical da banda Caldo de Piaba, mais show Sotaque Carregado com o DJ carioca MAM. De quebra vai a super Noite Latina especial conduzidas pelas DJs Angela e Malu. O evento termina no domingo com show de cantor e compositor Jorge Mautner em Duo, na Usina de Artes.

PROGRAMAÇÃO  2013

Segunda-feira, 18.11,
19h – Abertura e Homenagens com Tambor de Fulô, Cine Recreio
Mostra Tri Fronteira: YVY MARAEY – Tierra Sin Mal– Dir. Juan Carlos Valdívia/107 min/2013/Bolívia
Coquetel oferecido pelo Consulado do Peru no Acre

Terça-feira, 19.11
09h – IV Mesa Integração Cultural: “Co-produção em foco”, com convidados e produtores audiovisuais locais, no Cine Recreio
09h – Mostra Competitiva de Longas: VER Y ESCUCHAR – Dir. José Luis Torrez Leiva/90 min./2013/Chile, na Filmoteca da Biblioteca Pública
15h – Mostra Competitiva de Curtas – Programa 1, Filmoteca da Biblioteca Pública
16h – Lançamento do filme: Cestaria, cerâmica e outras mais – Dir. Gilson Siã/65min/2013/Brasil,    Filmoteca da Biblioteca Pública
17h – Foco Lois Patiño: Costa da Morte – Dir. Lois Patiño/ 84 min/2013/Espanha,
19h – Mirada Latina – “Fango” – Dir. José Campuzano/106 min/2013/Argentina    Cine Recreio
19h – Mostra Valdívia em Pachamama: “El Otro Día” (Chile), Dir. Ignácio Agüero/120 min/2012/Chile, Teatro UFAC
19h – Cinema nos Bairros + Curtas Animados “Me Conta uma História?” de Marcelo Zuza e Italo Rocha +  RAP na Comunidade – Calafate
21h – Mostra de Longas: “Ilusión” – Dir. Daniel Castro/66 min/2013/Espanha, Cine Recreio
22h30- Foco Lois Patiño: “Montaña en Sombra”, – Dir. Lois Patiño/2012/14 min/Espanha, Cine Recreio

Quarta-feira, 20.11
09h – Mostra Competitiva de Longas “Exercício do Caos” (Brasil) – Dir. Frederico Machado/71 min./2013/Brasil, Filmoteca da Biblioteca Pública
15h – Filme Convidado: Verdade 12.528 – Dir. Paula Sacchetta e Peu Robles/55 min/2013/Brasil, Filmoteca da Biblioteca Pública
16h – Debate: Verdade 12.528: Da ditadura militar às Manifestações de 2013 – Rumos da Democracia no Brasil,     Filmoteca da Biblioteca Pública
19h – Mostra Valdívia em Pachamama – “Soy Mucho Mejor que Vos” – Dir. Che Sandoval/Dur.85 min/2013/Chile, Filmoteca da Biblioteca Pública
19h – Mostra Competitiva de Longas “Cuenta me de Bia” –  Dir. Andrea Franco Batievsky/70 min./2012/ Perú, Teatro da UFAC
19h- Cinema nos Bairros + Seletiva de Eletro Fight – Taquari
21h – Mostra Competitiva de Longas: Barroco  – Dir: Estanislao Buisel/Dur.85 min./2013/Argentina,  Cine Recreio
00h – Mostra Zé do Caixão 50 anos – Filme “À Meia Noite Levarei Sua Alma” – Dir. José Mojica Marins/Dur.81 min/1964/Brasil, Cine Recreio

** Programação completa no site www.cinemadefronteira.com.br