Pular para o conteúdo

Gazetinhas 28/02/2014

* Pra eles, marmota pouca é bobagem…

* Com a BR-364 praticamente intrafegável por conta da cheia do Rio Madeira, lá se vão nossos nobres deputados se aventurar, em comitiva, pela estrada.

* O objetivo, segundo o presidente em exercício da Aleac, Moisés Diniz, é conferir in loco a situação e prestar solidariedade às pessoas afetadas pela alagação.

* Mas, na estrada, deputado?!

* Tem certeza de que vão ajudar em alguma coisa?

* Porque dúvidas sobre os impactos e prejuízos da cheia, ninguém tem, né?

* Deputado Walter Prado foi além e sugeriu a ida de equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros do Acre para o local.

*Como diria o velho Didi: cuma???!!!!

* Sei não ó…

* Melhor rir pra não chorar.

* Sensata mesmo foi a opinião do deputado Geraldo Pereira, que considerou a ida, no mínimo, desnecessária.

* Como bem observou Pereira, o ponto de alagação é em Rondônia, região na qual os deputados acreanos não possuem nenhuma influência política.

* Além do que, tudo que o governo estadual poderia estar fazendo pelo Acre já está sendo feito.

* Tá certo… Numa situação calamitosa como esta, ajuda nunca é demais.

* Mas, é preciso avaliar a forma mais eficiente de contribuir.

* Ou vira demagogia, politicagem, pose para foto…

* E, disso, todo mundo tá cansado.

* Não seria mais proveitoso vossas excelências se unirem em uma grande ação para minimizar as perdas dos alagados daqui?

* Tantos problemas para serem resolvidos…

* Falta só ficarem ilhados por lá!

* Aiai.

* Em meio a tanta bobagem, o nível do Rio Madeira e do Rio Acre continuam a subir…

* Uma boa notícia é que o decreto de situação de emergência deve acelerar o auxílio ao Estado, para garantir o abastecimento por outros meios, principalmente pelo aéreo.

* É esperar pra ver.

* Mal as obras saíram do papel, e a Cidade do Povo já é alvo de assalto da malandragem.

* Na noite da última quarta, bandidos armados invadiram o escritório das empreiteiras, renderam os vigias e fizeram a limpa no local.

* Teriam sido levados em torno de R$ 60 mil em equipamentos.

* Não tá mole, não.

* Nem lá, nem em canto algum da cidade.

* Sexta-feira de carnaval…

* Mas, sem muitos motivos pra comemorar.

* Ainda assim, devem render os carnavais nos bairros e em algumas casas de festa da cidade.

* O acreano é animado, gosta de uma festa boa.

* Alegria e esperança são sempre bem-vindas.

* Maíra Martinello.