A segunda visita de Dilma

Ela vem. Já confirmou presença. A presidente Dilma Rousseff avisou ontem ao governador Tião Viana e ao senador Jorge Viana que virá a Rio Branco na próxima quarta-feira, 11. Ela vem trazer um pouco de solidariedade para um Estado que atravessa uma situação difícil. Muito nobre. Atitude digna de uma presidente da República.

Toda ajuda ao Acre neste momento adverso é necessária. O rio está baixando e agora chega a hora de contabilizar os estragos. Mais do que isso, pensar em como reconstruir Brasileia, Xapuri, Epitaciolândia e Rio Branco. E, certamente, sem a ajuda do Governo Federal, reestruturar estes municípios e a Capital seria praticamente uma missão impossível.

Dilma vem para ver as consequências da alagação. E agora não adianta dizerem que a primeira visita dela ao Acre, em 2014, quando havia uma crise de abastecimento devido à cheia do Rio Madeira, foi por fins politiqueiros. Ela é recém-eleita. Nem pode se candidatar mais uma vez. Qual seria o interesse político em um estado de 500 mil eleitores, face a um país de milhões?

A causa de Dilma é nobre: amparar o povo brasileiro que mais necessita. E agora, diante desta calamidade pública, os acreanos fazem parte deste grupo. O Acre está no prejuízo. Precisa de muita ajuda para voltar a ser o Estado que anseia por desenvolvimento. É hora de receber a presidente de braços abertos.

Assuntos desta notícia