Voltando ao normal

Desceu. Demorou quase um mês, um tempo recorde, mas finalmente o Rio Acre teve aquela vazante grande que todos esperavam para se sentir aliviados. A régua marcou medidas abaixo dos 14 metros. Ou seja, o rio não está mais na condição de transbordamento. Na 1ª medição da manhã de ontem, marcava 13,78m. Era questão de tempo até sair da cota de alerta (13,5m).

Com o Majestoso retomando à normalidade, a vida das famílias podem retomar à mesma condição. Se o rio baixar até marcas inferiores a 13 metros, muitas, enfim, poderão voltar pra casa. São 949 famílias que poderão sair dos seis abrigos montados pela cidade. Ainda é muita gente.

E é neste retorno que as pessoas devem tomar cuidado. Não só com doenças e com animais peçonhentos. Ontem, ficou evidente que a cidade tem regiões que estão muito desgastadas. O desbarrancamento no bairro da Base é prova disso. Voltar para locais que podem sofrer com um deslizamento de terra a qualquer momento vai acabar se tornando uma aflição maior ainda do que ter a casa alagada. É preciso ter esta consciência.

Não dá para a população acreditar que está vivendo só mais um período pós-cheia, como outro qualquer. Esta enchente foi diferente. Por conseguinte, as consequências dela serão em proporção maiores. Rio Branco terá que descobrir como lidar com isso, com mais cautela.

Assuntos desta notícia