Pular para o conteúdo

A comemorar e a deplorar

Alguns aspectos a comemorar, mas outros mais a se lamentar e a exigir mudanças neste dia em que Rio Branco, a Capital do Estado, está completando mais um aniversário de sua fundação.
A comemorar e reconhecer as administrações de alguns dos seus administradores que, ao longo dos anos, foram transformando um seringal em uma cidade com melhores condições para se viver, investindo em sua infraestrutura e na aplicação correta dos poucos recursos que lhes foram repassados.
Neste aspecto, por exemplo, há que se destacar a atual administração da prefeita Socorro Neri que está investindo nas ruas e avenidas, inovando na iluminação pública, sem descurar das obrigações básicas na Educação e Saúde e, um fato raro na atual conjuntura do Estado e do país, com o controle rigoroso das contas públicas.
A se lamentar e a exigir mudanças urgentes e sistemáticas o grave problema da segurança pública que por razões amplamente conhecidas e denunciadas, acabou transformando muitos bairros da cidade em “territórios” das famigeradas facções criminosas, fazendo seus moradores “reféns”.
Um problema, cuja responsabilidade maior é do Governo Federal, que não vem cumprindo com sua obrigação de vigiar as fronteiras escancaradas, nas quais os grupos criminosos encontraram todas as facilidades para o narcotráfico. Uma responsabilidade também do Governo estadual que até agora, apesar dos números decantados, não conseguiu ainda proporcionar o mínimo de tranquilidade e segurança à população.