Pular para o conteúdo
mutação andina

Oito casos da variante Lambda da Covid-19 são confirmados no Acre

As amostras são do mês de maio e, de acordo com a Sesacre, todos os pacientes que contraíram a mutação já estão curados; autoridades reforçam apelo para que a população vá se vacinar

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) confirmou nesta segunda-feira, 13, ter identificado ao menos oito casos da variante Lambda da covid-19 no Acre, em amostras coletadas no mês de maio e enviadas para sequenciamento genético no Instituto Evandro Chagas, em Belém/PA . A mutação andina não é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma variante de preocupação, embora seja apontada como responsável pelo aumento de casos de coronavírus nos países vizinhos, Peru e Bolívia.

De acordo com Marcos Malveira, do Centro de Informações Estrategicas em Vigilancia em Saúde do Acre, todos os pacientes identificados no Acre com a mutação Lambda estão curados e a Sesacre não apontou nenhuma morte causada pela variante no Estado.

“Até o presente momento, nós temos os resultados de 193 amostras que foram sequenciadas. Destas, 153 deram positivo para Gamma e 8 para Lambda, o restante são outras variantes que não são de interesse e nem preocupação. Das oito amostras positivas para Lambda, todos estão curados”, explica Malveira.

Detectada ainda em 2020 no Peru, a variante Lambda já foi identificada em pelo menos 29 países, incluindo Estados Unidos, e continua se espalhando pela América do Sul. No Peru, ela é apontada como responsável por mais de 90% dos novos casos de Covid-19 e a Bolívia, por sua vez, teme um novo surto de Covid-19 impulsionado pela alta capacidade de transmissão da variante.

O Acre possui 17 municípios que fazem fronteira com Peru e Bolívia, onde os casos da variante têm aumentado consideravelmente devido à sua elevada capacidade de transmissão, se comparado à versão clássica do coronavírus, por isso, a Sesacre promoveu nas últimas semanas a Caravana da Vacinação, com o objetivo de imunizar o maior número possível de pessoas nestas regiões. O balanço da ação deve ser divulgado nos próximos dias.

Veja também: Variante Gama se torna predominante no Acre, aponta Secretaria Estadual de Saúde

Mais de 250 mil pessoas devem tomar segunda dose contra covid-19 no Acre

Desde o início da pandemia no Acre, mais de 1,8 mil pessoas já morreram por causa da Covid-19, e a situação continua sendo tratada com cautela pois, embora estejamos próximos de voltar ao “normal”, a pandemia ainda não acabou. Somente em Rio Branco, ao menos 7,5 mil pessoas não tomaram sequer a primeira dose da vacina contra covid-19.

Dados do Programa Nacional de Imunização (PNI) revelam que ao menos 1.028.380 doses da vacina já foram distribuídas no estado até agora, entre os 22 municípios, entretanto, 257.800 pessoas ainda devem tomar a segunda dose. O Ministério da Saúde apotna que 727.789 doses de vacinas foram aplicadas no Estado, sendo 494.395 primeiras doses e 233.394 segundas doses, ou vacina de dose única.

Onde se vacinar

Na capital acreana, a vacinação ocorre até às 16 horas neste dia 13, com aplicação para o público geral a partir de 12 anos e ainda a dose de reforço para idosos com 70 anos ou mais, que representam um público de 13.812 pessoas aptas a receber a terceira dose, de acordo com a prefeitura da capital.

A primeira e segunda dose do imunizante Pfizer – para quem tomou a primeira há 60 dias ou mais – é disponibilziada nas Uraps Eduardo Assmar, Vila Ivonete, Roney Meirelles, Hidalgo de Lima, Maria Marroso, Rosângela Pimentel e Ary Rodrigues.

Já quem for tomar a segunda dose da vacina Astrazeneca, desde que tenha tomado a primeira há 60 dias ou mais, pode buscar as Uraps Cláudia Vitorino, São Francisco, Valdeiza Valdez, Bacurau, Policlínica Barral y Barral ou ainda o Drive Thru, em frente o 7º BEC.

Os idosos com 70 anos ou mais, por sua vez, devem se digirir a uma das Uraps: Eduardo Assmar, Vila Ivonete, Roney Meireles, Hidalgo de Lima, Maria Barroso, Rosângela Pimentel ou Ary Rodrigues, sempre munidos de documento oficial com foto e cartão do SUS e observando o prazo de 6 meses a partir da segunda dose, e 28 dias para pessoas imunosuprimidas.

Em Cruzeiro do Sul, a Secretaria Municipal de Saúde realiza nesta segunda-feira, 13, até às 12h, a aplicação da terceira dose da vacina contra covid-19 em idosos com idade a partir de 80 anos.

São mais de dois mil idosos nesta faixa etária, mas o público a partir de 70 anos que está apto a tomar a dose de reforço ultrapassa os 6 mil. No entanto, por falta de estoque suficiente, a prefeitura de Cruzeiro do Sul só irá disponibilizar o reforço para quem tem 80 anos ou mais neste momento.

A ação será às 12h, neste dia 13, nas escolas Oswaldo de Albuquerque (Centro) e Dom Henrique Ruth (João Alves). Para se imunizar, é preciso que as pessoas tenham tomado a segunda dose da vacina ou imunizante de dose única há pelo menos seis meses.

Leia mais: Mais de 250 mil pessoas devem tomar segunda dose contra covid-19 no Acre e governo faz apelo à população