Pular para o conteúdo
POLÊMICA

Em polêmica da vacina, Wesley Safadão explica porque negou acordo com a Justiça: Queriam que eu pagasse um milhão de reais

Como você acompanhou aqui no ESTRELANDOWesley Safadão e a esposa Thyane Dantas negaram o acordo proposto pelo Ministério Público do Ceará para encerrar as investigações de irregularidade na vacinação contra Covid-19. Com a repercussão do caso, o cantor decidiu usar as redes sociais para contar sua versão da história.

Nos Storiesele escreveu:

Ontem tivemos mais um capítulo da história da vacina. Tivemos uma reunião ontem pela manhã com o Ministério Público e infelizmente não chegamos à um acordo por dois motivos. 1 – Queriam que eu me declarasse culpado. 2 – Queriam que eu pagasse uma quantia equivalente a quase um milhão de reais, sendo que para um cidadão comum é infinitamente menor o valor. O que saiu na imprensa é que quando eu soube que esse valor seria para doação para instituições, eu me neguei porque eu não queria fazer doação. Isso é mentira, um grande absurdo. 

E continuou:

Não me neguei em nenhum momento a fazer doação, até porque eu sempre fiz. E não faço doação só pra minha cidade, e durante a pandemia foi uma das coisas que eu mais fiz. Faço de coração, com maior prazer. Quem me acompanha sabe das minhas ações sociais. Durante a pandemia, foram doados respiradores, toneladas de alimentos, milhares de famílias que demos suporte! 

Além disso, o cantor negou as acusações. Vale lembrar que Thyane está sendo acusada de furar a fila, pois ainda não tinha idade suficiente para entrar no calendário vacinal. E Safadão está sendo investigado por escolher qual vacina tomar, prática proibida.

Quero deixar bem claro que em nenhum momento furei fila, apenas tomei a vacina em outro lugar porque me orientaram dessa maneira, devido a lotação do meu lugar de origem. […] Claro que fico muito triste com tudo isso, sei que errei, quem me conhece sabe meu coração e volto a dizer: Jamais faria algo assim se soubesse que era errado. Peço perdão à população da minha cidade, do meu país, hoje realmente vi que fui mal assessorado sobre me vacinar em outro local, me disseram que não tinha nenhum problema e eu acreditei. Sei que errei e quero ser tratado como um cidadão e não da forma como estão querendo me tratar.