Pular para o conteúdo
NA CÂMARA

‘É uma alegria pessoal minha’, diz vereadora Lene Petecão sobre exoneração de diretor do Hosmac, acusado de assédio moral e sexual

Lene é presidente da Comissão de Mulheres da Câmara Municipal de Rio Branco e foi uma das pessoas que tornou públicas as denúncias

Ao utilizar a tribuna, durante a sessão da Câmara Municipal, nesta quinta-feira, 21, a vereadora Lene Petecão (PSD) comemorou a exoneração do diretor do Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac), Halisson Lima, acusado de assédio moral e sexual contra servidoras. “É uma alegria pessoal minha como presidente da Comissão de Mulheres da Câmara Municipal de Rio Branco”, disse a vereadora.

A exoneração do diretor, que também é primo do governador Gladson Cameli (Progressistas), foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira, 21.



As denúncias contra Halisson Lima vieram a público após as possíveis vítimas procurarem os vereadores Lene Petecão e Adailton Cruz (PSB), que  também é presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde (Sintesac), para delatarem o que estaria supostamente ocorrendo na unidade de saúde.

Na ocasião, a defesa do diretor alegou que a situação ocorria por interesses políticos eleitorais e em represália a medidas empreendidas por Halisson, na gestão do Hosmac, como o corte de vantagens a privilégios a servidores.

Após ser comunicada das denúncias, a secretária de Estado de Saúde, Paula Mariano, determinou a a abertura de um Processo Administrativo Disciplinar (PAD), que é o meio legal utilizado pela administração para aplicar as penalidades por infrações graves cometidas por servidores.

“É um possível assediador e quero parabenizar o governador por ter tomada uma atitude porque os servidores vão ter tranquilidade de cuidar das pessoas que procuram aquela unidade porque estão com problema mental.”, pontuou a vereadora.

Ainda da tribuna, Lene lembrou o caso do secretário municipal de Saúde, Frank Lima, afastado temporariamente do cargo por recomendação do Ministério Público do Acre (MPAC), também por denúncias de assédio moral e sexual contra servidoras.

“Essa vereadora que vos fala é quem fez o encaminhamento pedindo também o afastamento do secretário Frank Lima. E também é essa vereadora que vos fala quem pediu o afastamento do suposto assediador do Hosmac. Nenhuma mulher merece passar por essa situação em lugar nenhum, principalmente no seu local de trabalho.”, concluiu.

Ambos os casos seguem sendo investigados pelo Ministério Público do Acre (MPAC) e também encontra-se em andamento PAD na Corregedoria Geral do Município (Cogem) em relação ao caso Frank Lima.

error: Conteúdo protegido!!!