Polícia cumpre mandado judicial e famílias são retiradas de terreno

semterra
Homens do Bope (Batalhão de Operações Especiais) da Polícia Militar cumpriram na manhã de ontem o mandado de reintegração de posse expedido no último dia 11 pelo juiz Lois Carlos Arruda, da 3ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco que determina a retirada de cerca de 80 famílias que ocupavam uma área de terra às margens do Ramal da Castanheira, no bairro Santa Maria.  Os invasores lá estavam há mais de um mês.

Não houve confronto entre policiais e invasores, que desmontaram seus barracos e saíram de forma pacífica. O único incidente no local foi a prisão, por desacato, do assessor de imprensa da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Roney Martins. Ele teria agredido verbalmente o oficial de Justiça que fazia cumprir o mandato. A reportagem tentou entrar em contato com o diretor da CUT, Manoel Lima, mas seu celular estava desligado. 

Depois de saírem do terreno, os ocupantes deixaram seus pertences às margens da estrada. A primeira providência tomada pela dona da terra foi cercá-la. Há duas semanas, A GAZETA mostrou a realidade das pessoas que ocupavam a área. Em estado total de miséria, elas viviam sem a mínima estrutura. Não tinham água potável nem energia.

No local havia famílias que se diziam expulsas da Bolívia, e que agora tentavam a vida na Capital. Do outro lado, a proprietária Rosineide Gomes afirmou que a maioria dos invasores não tinha a necessidade de ocupar a terra, pois já pos-suíam imóveis. Na ocasião, ela também apresentou os documentos do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) que comprovam a posse da terra, o mesmo usado pelo magistrado para basear sua decisão.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation