PM mata índio que tentou retalhar agricultor em Sena

Dois índios jaminawas armados com um terçado, uma faca e um revólver calibre 22, atacaram o agricultor Francisco Araújo dos Santos, conhecido como Beba, por volta de 16h30 de ontem, 21, em Sena Madureira.

Os indígenas atingiram Beba na cabeça, nos braços e nas pernas com golpes de terçados. Um dedo da vítima foi decepado.

O agricultor foi socorrido e encaminhado ao Pronto-Socorro do Hospital João Câncio Fernandes, onde está internado até o momento. Segundo os médicos, ele não corre o risco de morrer.
Os policiais chegaram na hora que Beba estava sendo golpeado pelos índios em um açougue da Distribuidora Claras Festas e Marabá, situada no Centro de Sena Madureira. Mesmo com a presença da polícia, os indígenas continuavam ferindo a vítima.

Um dos policiais atirou contra os índios e atingiu Jordão Paulino Jaminawá no peito direito. O cúmplice, Severino Orlando Jaminawá, foi preso e está na Delegacia de Polícia.
Jordão foi levado ao hospital, mas não resistiu ao ferimento. A movimentação de pessoas é intensa em frente ao Hospital João Câncio, principalmente de índios. A Polícia Militar já pediu reforços de policiais civis e até da Polícia Federal.

Confronto antigo
De acordo com relatos de testemunhas, a razão para a briga é por vingança. Anteriormente, em uma festa promovida no Seringal Caldo do Feijão, no Rio Caeté, Francisco Araújo dos Santos teria se envolvido numa briga em que um índio foi esfaqueado.

Por isso vinha sendo alvo de perseguição. Com medo de morrer, Beba abandonou a propriedade rural onde morava, no Caeté, e mudou-se para a cidade junto com sua família. (Contilnet.com.br)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation