Ministério libera R$ 225,4 milhões para a construção de 880 Unidades Básicas de Saúde; 2 são no Acre

A meta é que em 2010 as novas estruturas estejam fun-cionando e possam receber as equipes de Saúde da Família. A atuação desses profissionais tem reduzido a mortalidade infantil no Brasil.
O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, acaba de liberar R$ 225,4 milhões para construção de 880 Unidades Básicas de Saúde (UBS) em 779 municípios. As UBSs (veja lista por estado) são os principais locais de atuação das equipes de Saúde da Família, que trabalham em ações de prevenção e reabilitação de doenças e manutenção da saúde nas comunidades. Todos os 26 estados do país e o Distrito Federal foram beneficiados. A expectativa é que, nos próximos dias, outros 200 municípios sejam beneficiados com a medida. O Acre será beneficiado com 2 unidades.

“Essas unidades básicas de saúde são um grande avanço para a qualificação da atenção básica e terão impacto direto na saúde dos brasileiros. Com elas, será possível reforçar e melhorar o atendimento da população por meio do Estratégia Saúde da Família. Além disso, vão contribuir diretamente para o trabalho de redução da mortalidade infantil e controle de doenças crônicas, que vêm sendo feito pela atuação das equipes do Saúde da Família. A presença desses profissionais é de extrema importância para que mais mães e crianças vivam com saúde”, afirma Temporão. 

 
O dinheiro deverá ser utilizado para a construção dessas unidades que contarão com consultórios médicos e odontológicos, banheiros e salas de espera. O custo das unidades é de R$ 200 mil – para locais onde serão acolhidas uma equipe de Saúde da Família – ou R$ 400 mil – no caso dos espaços com capacidade para receber três equipes. Os recursos para equipamentos dos postos são de responsabilidade dos municípios.

Os investimentos são orientados pelo Plano Nacional de Implantação de Unidades Básicas de Saúde, que prevê a utilização de um valor total R$ 330 milhões para a construção de UBSs em 2009 e 2010.

O secretário de Atenção à Saúde, Alberto Beltrame, explica que a ação vai fortalecer a Estratégia Saúde da Família.

Deputado assegura verba para Tarauacá e Brasiléia
Em pleno fechamento do ano legislativo e hora de tomada de decisões para liberação de emendas e direcionamento de recursos extra-orçamentários para estados e municípios, o deputado Gladson Cameli (PP) informou ontem em Brasília, sua decisão de ficar na capital federal até o final de ano. O objetivo é viabilizar o maior volume de verbas possíveis para o Estado, através de ministérios onde possui maior proximidade política e atuação como Integração, Agricultura, Esportes e especialmente Cidades, onde conta com seu correligionário e amigo, o ministro Márcio Fortes. “É à hora da decisão. Portanto a presença em Brasília é fundamental na hora de resolver para onde canalizar as verbas”, garante o deputado.

A estratégia vem dando certo. Ainda segunda-feira, foi liberada para o município de Brasiléia a primeira parcela do Ministério das Cidades, no valor de R$ 98.629,00, de verba para aplicação em esgotamento sanitário e pavimentação de ruas. Por sua vez, o município de Tarauacá, já pode contar com a liberação, também do Ministério das Cidades da primeira parcela, no valor de R$ 148.070,00, de recursos destinados a apoio a elaboração de planos habitacionais de interesse social. As liberações fazem parte de um esforço concentrado diretamente nos órgãos federais. O trabalho implica em intensa articulação e contatos políticos para facilitar e acelerar as liberações em vista do interesse social das obras previstas.

A idéia básica é conseguir a liberação de verbas, sobretudo da área de infra-estrutura, saneamento, habitação e saúde, cujas obras e ações de governo são consideradas essências para a população, em especial a de baixa renda. O deputado quer redobrar o volume de contatos mantidos na capital federal ao mesmo tempo em que informa as prefeituras beneficiadas com os recursos liberados. 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation