Petecão espera renovação em 2010

pete

Já na expectativa do ano político de 2010, que culmina com as eleições de outubro para Governo do Estado e Assembléia Legislativa, Câmara Federal, Senado e Presidência da República, o deputado Sérgio Petecão (PMN) acredita que o ano eleitoral deverá reservar uma série de surpresas. Para ele,as urnas vão dar uma nova face no atual quadro político tanto nacional quanto estadual,”até porque o povo já vem dando uma série de mostras que deseja mudanças”.O deputado acredita que a dimensão destas mudanças estão muito em função  da determinação e boa vontade das oposições em,”saber articular, compor e , principalmente, saber ouvir e dar espaço  sempre que necessário”.

Em nível de Congresso Nacional, o parlamentar acha que o Parlamento deve focalizar primeiramente as regras que deverão comandar as eleições de outubro. O objetivo maior,segundo ele, deverá ser  sinalizar e principalmente conscientizar o eleitor  das mudanças inseridas na legislação eleitoral e de que forma elas vão facilitar  ou mesmo interferir na vontade do eleitor.”É importante ,depois de votadas e aprovadas as novas regras,explicar em que as mudanças vão implicar na montagem do novo cenário político e em que o eleitor se beneficia com isto”, disse. E afirmou que o Congresso Nacional vai responder as expectativas da sociedade quanto a nova legislação eleitoral,”assim como no ano passado cumprir seu papel legislativo ao aprovar 229 proposições em 175  sessões realizadas”.

Para o deputado, é fundamental que questões como financiamento de campanha, lista fechada, voto distrital, coligações proporcionais, fidelidade partidária e coeficiente eleitoral sejam definidas, ”até mesmo para que os candidatos saibam em que condições estão disputando”. Petecão defendeu uma legislação mais justa e equilibrada para que partidos  médios e pequenos possam disputar o voto,”pelo talento, aceitação  e credibilidade de seus candidatos,sem se preocupar com as manobras e poderio das grandes legendas”.O deputado afirmou que as eleições de 2010 deverão ser a consolidação de muitas siglas partidárias que, como o PMN,vem conquistando espaço nacional e se firmando como uma alternativa viável de  poder.

Em termos estaduais, o deputado disse que é hora da oposição mostrar sua capacidade de negociação e mobilização política, já que unida poderá desde já mostrar seu poder de fogo e “sua possibilidade de mudar o jogo a partir de seus próprios quadros, todos com experiência e talento reconhecidos pelo eleitor acreano”. E lembrou ainda que os recentes resultados eleitorais do interior do Estado, como Feijó, são uma prova contundente que a população deseja mudanças que possam expressar, ”o desejo da sociedade em participar ativamente das decisões oficiais e não aceitar imposições”. Por fim,o deputado defendeu a união das oposições,  juntamente com o PMDB,”partido que juntamente com seu presidente regional, Flaviano Melo, sempre representou a resistência democrática no Estado”.O deputado adiantou  que já conversou com alguns peemedebistas históricos ,” que garantiram que o partido permanece na oposição, e não vai se deixar seduzir por cargos”. (Assessoria)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation