Projeto Bahiacre estuda símbolos ancestrais que unem Bahia e Acre

Idealizado pela artista plástica baiana Bárbara Tércia, o Projeto Bahiacre é um estudo sobre símbolos da ancestralidade que une arte e ciência entre a Bahia e o Acre, em parceria com o Projeto Geoglifos. A idéia é conhecer e reunir informações sobre os geoglifos do Acre para servir de base à criação de uma série de trabalhos artísticos sobre os mesmos, que a fascinaram desde o primeiro contato via site www.geoglifos.com.br.

O Projeto Bahiacre é financiado pela Funarte em parceria com a Fundação Athos Bulcão e o Ministério da Cultura, por ter sido contemplado com o Prêmio Rede Nacional Funarte de Artes Visuais 2009.

Em sua vinda a Rio Branco, Bárbara passará duas semanas e apresentará ao público acreano a pesquisa da série Ponte-Ancestral, realizada em terreiros de candomblé, que traz o tema da ancestralidade nagô-africana na Bahia onde utilizou técnicas como a xilogravura, e conversará sobre o projeto Bahiacre.
Com a programação abaixo, a artista convida a todos os interessados em arte, pesquisa e ancestralidade, a baterem um papo descontraído. 

29/03 – Segunda-feira – 15h – Auditório da Biblioteca da Floresta
30/03 – Terça-feira – 10h – Auditório da Biblioteca da Floresta
30/03 – Terça-feira – 15h – Auditório da Biblioteca da Floresta
30/03 – Terça-feira – 19h – Auditório da Biblioteca da Floresta 

SOBRE A ARTISTA 
Bárbara Tércia da Silvia Almeida é baiana, graduada em Design Gráfico pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Atualmente é mestranda e professora substituta da Universidade Federal da Bahia. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em História da Arte, atuando principalmente nos seguintes temas: arte visual, arte sequencial, educomunicação, inclusão social e design.

Possui vasta expe-riência em pesquisa, projetos e exposições, com destaque para os trabalhos “Ponte-Ancestral” e “Afrodite”. (Assessoria)

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation