Atlético quer a vitória para liderar até o final de semana

Mantendo a mesma formação que enfrentou o Tricolor de Aço, o Atlético Acreano irá com força máxima contra um dos “lanternas” da competição – AD Vasco da Gama – pensando justamente em, no caso de vitória, liderar o Campeonato Estadual Acreano até o início dos jogos do domingo, quando Juventus e Rio Branco entram em campo.
Rio-branco
A única alteração no Atlético Acreano, no jogo de abertura da rodada no estádio Arena da Floresta, às 19h, será o retorno de Van Halley na lateral no lugar de Rivaldo que jogou improvisado. “Temos de pensar em não se acomodar e manter a mesma pegada, afinal os jogadores do Vasco devem fazer o jogo da vida deles”, avalia com cuidado o adversário, o técnico Gilmar Sales.

Sem pensar em golear, mas aprovando a atuação de seus jogadores de frente, Gilmar garantiu manter a mesma formação com quatro atacantes, dois deles como “falsos meias”. “Não quero que meu time entre em campo pensando em golear, mas sim em vencer”, disse. “Gostei da atuação, principalmente com Val e Airton voltando para marcar, não sobrecarregando a defesa”.

Elogiado pela atuação, o meia/atacante Pelezinho afirmou que é preciso agarrar as oportunidades. “Claro que ainda penso na artilharia, mas temos primeiro que obedecer taticamente o professor, ou seja, sem a bola marcar forte”, afirmou Pelezinho.

Vasco – O técnico Ulisses Torres ainda aguarda a liberação da documentação de dois jogadores, os meias Cleber e Weriston, para então confirmar o elenco que entra logo mais contra o Atlético Acreano, no Arena. A maior expectativa é quanto a Cleber, jogador que vem agradando muito a comissão técnica.

“Jogador de velocidade que nos auxiliará muito em campo”, avalia Ulisses. Sobre Weriston, o técnico ainda avalia o jogador, mas vem treinando normalmente na Fazendinha. “No último jogo tivemos um atacante fazendo a função de meia, agora ele (Caio) fará a sua função”, explica.

Sem poder contar com Carnaúba e Mandin, ambos cumprindo suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo, o Vasco ainda dispensou dois jogadores: Caçula e Marinho. “Demos crédito, aceitamos o retorno, confiamos nos atletas, mas, apesar de não ter feito um bom trabalho em Cruzeiro, fomos para trabalhar, nada mais”, explicou, quando indagado sobre o motivo da saída dos dois jogadores.

Apesar de concordar sobre a melhor condição física do Galo e mais peças de reposição do adversário, Ulisses ressaltou que o fator de maior desequilíbrio contra a sua equipe será o psicológico. “O estado dos nossos jogadores é o pior possível, apesar de afirmar que alguns dos que jogam aqui atuariam facilmente em qualquer outra equipe”, disse.

Arbitragem – O árbitro será Antônio Neuricláudio, com a assistência de Charles Antônio e Adriano Formiga.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation