Fernando Melo idealiza projeto para reintegração social de presos

Por meio de um projeto do deputado federal Fernando Melo (PT), presidiários com bom comportamento e renda mínima poderão ser contemplados com lotes de terra e receber dentro da penitenciária instruções para produção agrícola. A proposta foi tema da reunião entre o parlamentar, diretores estaduais do Incra, Iapen e Embrapa na manhã de ontem.

A intenção é ajudar no processo de ressocialização dos presos e oferecer meios para o sustento da família quando saírem do presídio.

A idéia de Melo é selecionar entre os presidiários aqueles que já foram sentenciados, que estão em regime fechado e têm perfil para o trabalho agrícola. No regime fechado, profissionais da Embrapa dariam aulas de técnicas agrícolas.
Já no semi-aberto, os presos trabalhariam no cultivo de mandioca e na produção de farinha. O produto seria vendido para a própria penitenciária, sendo que esta pagaria a mão-de-obra dos presidiários.

Após sair da prisão, o condenado receberia um lote de terra em um assentamento do Incra para dedicar-se à agricultura familiar e recomeçar a vida.

“Essa iniciativa serviria de exemplo para o resto do Brasil”, afirmou Melo, que foi elogiado pelos diretores dos órgãos governamentais envolvidos no projeto.

Todos os diretores presentes na reunião se comprometeram a concretizar a idéia. A gerente de Educação, Trabalho e Negócio do Iapen, Osânia Maria de Almeida, disse que nos próximos dias o Iapen já vai escolher 20 presos de Rio Branco para dar técnicas de agricultura. “E vamos expandir o projeto para outros municípios”, declarou. (Assessoria)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation