Roberto Barros assume como procurador-geral do Estado

O governador Binho Marques nomeou ontem, 5, Roberto Barros dos Santos como procurador-geral da Procuradoria-Geral do Estado (PGE). Aos 32 anos, Roberto Barros ocupa o lugar de Nazareth Araújo, que deixa o cargo para participar das eleições gerais deste ano. Ele exercia a função de procurador-adjunto da PGE desde março de 2009. “É um dia glorioso para mim, que tenho sido muito abençoado”, disse o novo procurador-geral. “Assumo esta missão em compromisso com o Estado, com o governo e com minha carreira de plena convicção daquilo que for melhor para o cidadão é o melhor para nós”, completou, agradecendo a confiança do governador e de seus colegas.
Binho-Marques
A cerimônia contou com as presenças da secretária de Segurança Pública, Márcia Regina; do assessor político do Governo do Estado, Francisco Nepomuceno; e do secretário de Comunicação Social, Aníbal Diniz.

Roberto Barros é um dos mais jovens procuradores-gerais do país. Nasceu em Ruy Barbosa, na Bahia, e vive no Acre há 18 anos. Formou-se em Direito em 2001 na Universidade Federal do Acre (Ufac). Em 2002, aprovado em concurso público, ingressou na PGE.  Roberto Barros possui especia-lização em Direito Público pela Faculdade de Pernambuco em convênio com o Centro de Estudos Jurídicos da PGE, e em Processo Civil pela Universidade Cândido Mendes, do Rio de Janeiro, em convênio com o ISES/Amazônia.

Cursou MBA em Gestão do Poder Judiciário pela Fundação Getúlio Vargas. Iniciou a carreira atuando durante cinco anos na questão dos precatórios e implantou a Coor-denadoria dos Precatórios da PGE. Há alguns anos, Barros viabilizou o acordo entre servidores e a mesa diretora da Assembléia Legislativa no pagamento do resíduo de 11,90%. Depois de estabelecer as bases para a questão dos precatórios, passou a chefiar a Procuradoria Judicial e atuar perante o Tribunal de Justiça do Acre, Tribunal Regional do Trabalho e tribunais superiores.

Para Nazareth Araújo, o governo de Binho Marques aguçou e aprofundou a visão de Estado na administração pública. “Com a gestão compartilhada, os procuradores tiveram a oportunidade de trabalhar com seu potencial máximo”, disse a procuradora que irá apresentar seu nome ao partido a qual é filiada visando a oportunidade concorrer a uma vaga na Assembléia Legislativa do Acre. Entre os vários avanços obtidos pela PGE nos últimos anos, destacam-se o enfrentamento à tentativa de demissão de servidores do Estado, o pagamento justo de precatórios e os novos limites geográficos do Acre, que incorporou mais de 1 milhão de hectares de terras ao seu território graças a uma eficiente atuação da Procuradoria Geral. (Agência Acre)

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation