Receita vai restituir R$ 129 milhões do IR em seis estados da Amazônia

A Receita Federal do Brasil vai restituir, no próximo dia 15, R$ 129.329.371,00 do IR a 106.572 contribuintes nos seis estados que compõe a 2ª Região Fiscal (2ª RF).

Deste total, R$ 125.987.789,72 serão pagos a 104.218 declarantes no exercício de 2010. Outros R$ 2.921.039,87 referem-se a 1.992 declarações do exercício 2009 liberadas da malha; e R$ 420.514,41 de 362 declarações do exercício 2008.

Para saber se terá a restituição liberada nesse lote o contribuinte poderá acessar a página da Receita, na internet (www.receita.fazenda.gov.br) ou ligar para 146. Basta informar o número do CPF (Cadastro de Pessoa Física).

No Pará, 41.601 contri-buintes foram contemplados nesse lote. Juntos, eles vão receber um montante de R$ 53.956.065,17. Já no estado do Amazonas a Receita Federal vai restituir R$ 34.550.605,25 a 28.042 contribuintes.

Em Rondônia, 15.619 contribuintes vão receber a quantia de R$ 15.804.267,32. No Amapá, o fisco federal vai pagar R$ 11.942.020,28 a 8.874 contribuintes. No Acre, o número de agraciados chegou a 8.171. Em suas contas bancárias será creditado o valor de R$ 8.924.193,41. Por sua vez, fechando o lote, Rorai-ma ficou com 4.265 contribuintes, os quais receberão R$ 4.152.219,57.

Quem não informou o número da conta para crédito da restituição deverá se dirigir a uma das agências do Banco do Brasil, ou ligar para qualquer agência do BB ou para o “BB responde 4004-0001 nas capitais ou 0800-729-0001 nas demais localidades” (ligação gratuita), para agendar o crédito em conta-corrente ou de poupança em seu nome, em qualquer banco.

a consulta ao extrato de processamento da declaração poderá ser feita na internet (www.receita. fazenda.gov.br).

A restituição ficará disponível no banco por um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la mediante o Formulário Eletrônico (Pedido de Pagamento de Restituição), disponível na internet.

Caso o contribuinte não concorde com o valor da restituição, poderá receber a importância disponível no banco e reclamar a diferença na unidade de atendimento da Receita mais próxima. (Assessoria)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation