Hoje completa 31 anos da morte do líder seringueiro Wilson Pinheiro

Hoje, dia 21 de julho, significa só mais um dia comum no calendário! Mas há exatos 31 anos a data marcava a trágica perda de um dos dois principais líderes da luta dos seringueiros, Wilson Pinheiro. Pela sua coragem e fé em uma vida melhor aos seus companheiros, o ativista foi assassinado por latifundiários. Mas deixou no Acre um legado eterno!
Ribeiro
Wilson Pinheiro foi presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Brasiléia, membro da Comissão Municipal Provisória do Partido dos Trabalhadores do município, fundador do PT no Acre, além de um trabalhador e pai de família exemplar. Ficou famoso pela sua atuação sindical, por ser um idealista da doutrina de que o homem pode conviver pacificamente com a natureza e por liderar o ‘Mutirão contra Jagunçada’ (criminosos que ameaçavam ‘posseiros’).

De acordo com o ativista e admirador de Wilson, Abrahim Fahrat, ‘Lhé’, 31 anos após a morte de Pinheiro, muita coisa já mudou. O povo acreano aprendeu a valorizar a sua causa. Porém, ele prega que ainda há muito chão pela frente para que o Estado se torne aquilo que ele e outros líderes do movimento seringueiro da época se concretize. “É preciso investir mais na Feira Pan-Amazônia e outras iniciativas que têm a nossa cara”, declarou Lhé.

Nota de Homenagem
Nestes 31 anos do seu assassinato, o Partido dos Trabalhadores do Acre homenageia o nosso eterno companheiro Wilson Pinheiro, por sua grande contribuição para a resistência do povo do Acre e para fundação do PT no Acre. O Partido reconhece no companheiro um dos mais significativos símbolos do PT, da luta dos povos da floresta e do movimento sindical.

Direção do PT/AC

Assuntos desta notícia


Join the Conversation