Chineses demonstram interesse em produzir motos e bicicletas na ZPE

Industriários chineses estão no Acre para avaliar as condições de implantação de uma indústria de montagem de motocicletas, bicicletas e relógios de pulso. O que chamou atenção dos empresários foi o avançado nível de cumprimento dos trâmites burocráticos para formalização da Zona de Processamento de Exportação (ZPE).
Chineses21
“São conversas iniciais para construção de uma relação comercial, mas tudo será feito com a calma que o processo exige”, pondera o secretário de Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães tentando conter o entusiasmo. “A notícia do alfandegamento da ZPE do Acre vai chamar atenção. É natural”.

Os chineses já têm cartas de intenção para se instalar em zonas de processamento de exportação no Brasil para montagem de relógios e motos. O Governo do Acre deve concluir o processo de alfandegamento antes que as outras 23ZPE’s espalhadas pelo Brasil. A data mais provável para conclusão do processo é a 1ª quinzena de agosto.

O governo quer concluir o alfandegamento com 12 projetos de instalação de indústrias. Eles devem ser enviados ao Conselho das Zonas de Processamento de Exportação que tem 30 dias para avaliar. Se aprovados, os industriários têm até 180 dias para iniciar os trabalhos de instalação das linhas de montagem.

Taboca acreana também pode ter investimentos
Há outra frente de interesse dos industriários chineses: a taboca acreana. Ontem à tarde, eles visitaram a sede da Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) onde existe um núcleo de estudos com o “bambu da Amazônia” (taboca). Os possíveis investimentos com o beneficiamento da taboca não têm relação com a ZPE.

Caso venham a concretizar os investimentos na extração da taboca, deve ser instalada uma unidade de indústria de transformação no parque do novo Distrito Industrial, às margens da BR-364.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation