Gazetinhas 10/02/2015

* E a semana começa com chuva, muita chuva pra mostrar quem é que manda no inverno amazônico.

* Carnaval que é bom, hein…

* Embora os preparativos das festas dos bairros sigam como de costume, quem fica por aqui já não espera muita coisa das programações da cidade.

* Foi-se o tempo em que os carnavais dos clubes faziam sucesso entre a rapaziada…

* Aliás, pelo que se viu, no último fim de semana, o público acreano não anda muito em ritmo de festa…

* Ritmo $$$…

* Sabe como é, né, leitor?!

* Duas bandas de grande prestígio nacional, o Sambô e o Araketu, não conseguiram reunir nem 500 pessoas, no estacionamento do estádio Arena da Floresta.

* Claro que, neste caso, pesou também a inexperiência dos organizadores.

* A divulgação foi fraquíssima, e o local escolhido, inadequado para o tipo de público.

* Mas, há tempos, que o mercado de grandes eventos sofreu um baque por aqui.

* E a falta de dinheiro entre a população, certamente, é uma das causas disso.

* Após a reeleição para a vice-presidência do Senado, senador Jorge Viana convocou uma entrevista coletiva, na manhã de ontem, para falar sobre as expectativas de ocupar a função pela segunda vez.

* O hábito de reunir os jornalistas locais para um bate-papo é uma característica positiva de Jorge, ao longo da sua vida pública.

* Iniciativa importante e inteligente…

* E uma forma não só de manter-se nos holofotes, mas também de prestar contas das principais ações e conquistas do mandato.

* Dessa vez, não escapou das perguntas sobre a Lava-Jato, a crise do PT, o movimento pró-impeachment da presidente Dilma e os desafios do segundo mandato do irmão Tião Viana…

* Respondeu aos questionamentos com tranquilidade e firmeza.

* E cumpriu o seu papel, ao defender o governo de Dilma e criticar a criação da CPI da Petrobras.

* Por outro lado, o senador acreano foi duro nas críticas aos escândalos de corrupção envolvendo a estatal e afirmou que a situação chegou “ao limite”:

* “Tudo está vinculado a financiamento de partidos e de campanhas… Ou nós vamos modificar essas regras e pôr fim a essa relação promíscua entre agentes públicos e o setor privado ou o Brasil vai continuar somando escândalos”.

* Foi além ao afirmar que o PT precisa adotar uma postura mais firme diante da crise, se quiser recuperar a confiança da população.

* “Se fizermos o que precisa ser feito, vamos sair mais fortes do que estamos, depois de enfrentado e resolvido esse problema”.

* Xiii. Eita, missão complicada essa…

* Se bem que, no Brasil, tudo é possível.

* Vamos correr, que a semana vai ser curta.

Assuntos desta notícia