Pular para o conteúdo
Beth Passos
Beth Passos é comunicadora, produtora, assessora de imprensa e empresária. Email: [email protected]

Dia do Saci

A celebração do dia do Halloween (Dia das bruxas, tem origem americana, é festejado no dia 31 de outubro, vem ganhando cada vez mais espaço na cultura brasileira, porém em resposta à festa americana, entusiastas da cultura brasileira criaram o Dia do Saci, celebrado também no mesmo dia da festa estadunidense. O Dia do Saci foi criado em 2003 e antes da pandemia vinha ganhando força através de atividades musicais e apresentações teatrais em algumas cidades brasileiras.

No Brasil, em contraponto ao “doces ou travessuras” do Halloween, temos o Saci Pererê, que não deixa a desejar no quesito travessuras. O Saci é um personagem genuinamente brasileiro e faz parte das lendas mais famosas do nosso país. É negro, usa gorro vermelho, fuma um cachimbo, tem uma perna só e conhecido pelas trapaiadas”. As travessuras do Saci mais conhecidas são: Aparecer e desaparecer misteriosamente pela floresta, assustar as pessoas durante a noite com assobios e risadas exageradas, dar nós nas crinas dos cavalos e esconder objetos. A Sociedade dos observadores do Saci (Sosaci), criada em 2003, um grupo de pessoas que estudam o Saci e mitos brasileiros afins, teve a iniciativa de resgatar a lenda brasileira, eternizada por Monteiro Lobato, e transformar em festa. Segundo Mário Cândido, fundador da Sosaci, popularizar a celebração do Dia do Saci é importante para manter na memória das novas gerações, os elementos culturais que estão correndo o risco de desaparecer em meio a tantas influências culturais de outros países. A Sosaci não é uma entidade xenófoba e nem pretende ir na contramão da história do mundo globalizado, porém afirma que trabalha com a intenção de popularizar o Dia do Saci para resgatar, valorizar e promover a identidade cultura nacional.

A lenda do Saci ficou conhecida nacionalmente através da obra literária ” Sítio do Pica-Pau Amarelo ” de Monteiro Lobato. A obra ganhou adaptação para a televisão e se popularizou no país. Apesar do Dia do Saci ainda não ser muito comemorado pelos brasileiros, em cidades como a Presidente Prudente, em São Paulo, o dia já virou tradição e os moradores e turistas se divertem. Na cidade histórica de São Luiz do Paraitinga, no interior de São Paulo, o Dia do Saci toma as ruas da cidade e outros personagens nacionais como a Mula-sem-cabeça, o Boitatá e Cuca aparecem em desfiles e também através das manifestações artísticas populares.

Beth Passos

Jornalista