Pular para o conteúdo
Projeto Prato Cheio

Associação lança projeto e busca apoio para montar mais de 500 sacolões que serão doados para comunidade

O bairro Belo Jardim foi selecionado para receber o primeiro evento e a distribuição, no dia 15 de maio de 2022, quando é comemorado o Dia do Assistente Social

Presidente da Associação Estadual Vidas na Rua, Sorriso pretende fazer as doações, pelo menos, duas vezes ao ano.

Com o intuito de ajudar famílias de bairros carentes e moradores de rua de Rio Branco, o projeto “Prato Cheio” busca empresas, comércios e grupos para doarem alimentos não perecíveis e compor 500 cestas de comida. O projeto da Associação Estadual Vidas na Rua tem o intuito de fazer dois eventos anuais para entregar o material arrecadado.

O presidente da Associação, Eloiso Ermelindo Oliveira, mais conhecido como Sorriso, explica que a ideia é montar cestas de 60kg, com quantidade superior as cestas básicas e mais diversidade de produtos. Ele explica que as cestas vão funcionar como uma ajuda extra no cotidiano dos beneficiados.

O bairro Belo Jardim foi selecionado para receber o primeiro evento de distribuição, no dia 15 de maio de 2022,  em que é comemorado o Dia do Assistente Social. O projeto pretende realizar também um sopão solidário para os moradores da região, que serão cadastrados em uma igreja do bairro para participarem da ação.

Sorriso foi morador de rua por mais de 20 anos, sobrevivente da Chacina da Sé, ele tem experiência e vivência com a situação de vulnerabilidade social e acredita que a ajuda deve vir não apenas dos órgãos públicos, mas da sociedade no geral.

Cerca de 500 cestas de 60kg devem ser montadas com as arrecadações.

“Cada local que aceitar participar do projeto terá três meses para arrecadar um tipo de alimento. Eu creio que um lojista com seus funcionários dando um pacote de arroz não é muito. Acredito que mais pessoas vão se mobilizar e vamos receber mais doações de cada estabelecimento”, comenta Sorriso.

A Associação Estadual Vidas na Rua existe há dois anos em Rio Branco e para participar ou obter mais informações sobre o projeto e outras ações do grupo, basta entrar em contato pelos números (68) 98411-1042 e (68) 99256-9995.

Leia também: Ex-morador de rua, sobrevivente do Massacre da Sé, comemora 10 anos fora das ruas e empregado no Acre