Pular para o conteúdo
audiência pública

Reversão do sistema de saneamento é tema de debate na Câmara de Rio Branco

Sem nenhuma garantia de manter o emprego dos servidores do Depasa, o serviço será repassado ao Execultivo municipal a partir do dia 1º de janeiro de 2022

(Foto: Dell Pinheiro)

Foi realizado na manhã desta sexta-feira, 10, na Câmara Municipal de Rio Branco, uma audiência pública para debater sobre o processo de transição do sistema de abastecimento de água da capital acreana, que passará a responsabilidade do Departamento Estadual de Água e Saneamento (DEPASA), para o Serviço de Água e Esgoto (SAERB).

A sessão, requerida pelo vereador Fábio Araújo ( PDT), contou com a participação do presidente do Saerb, Edvaldo Foste de Andrade, do diretor execultivo do Depasa, Ítalo Almeida, do presidente do Sindicato dos Urbanitários do Acre, Marcelo Jucá, do diretor de orçamento do município de Rio Branco, Antônio Elsébio, além de servidores das duas autarquias.

“Nossa preocupação é sobre a questão do saneamento, que é um serviço essencial, que não tem como parar, são 24 horas por dia. Estamos unidos aqui na Câmara para dizer que somos contrários a privatização, mas queremos melhorar o serviço, que precisa ser de qualidade para a comunidade. Precisamos de uma diretoria que planeje, que envolva os trabalhadores do Depasa, que são mais de 200, e que poderão ter seus contratos encerrados com a reversão. Precisamos saber o que será do futuro desses pais de família”, disse Marcelo Jucá.

Vereador Francisco Piaba (Foto: Dell Pinheiro)

O vereador Francisco Piaba (DEM) ressaltou sobre os diversos problemas enfrentados na atual gestão. ” São vários os problemas na cidade de Rio Branco, e essa questão é mais uma. Se a prefeitura quer tomar de conta do serviço, que assim seja, mas que mantenha esses trabalhadores, que já conhecem a questão do saneamento básico da capital. Eles não podem ficar desempregados. Quero dizer que apoio a luta da categoria. Torço para que a reversão der certo e que o trabalho melhore no município. Estarei sempre à disposição do prefeito para ajudar nessa questão”.

Sem nenhuma garantia de manter o emprego dos servidores do Depasa, o serviço será repassado ao Execultivo municipal a partir do dia 1º de janeiro de 2022.