Abes promove curso de esgoto em Rio Branco

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitarista e Am-biental (Abes) seção Acre promove em Rio Branco nos dias 30 de novembro, 1º e 2 de dezembro o curso “Gestão Operacional e Ambiental do Sistema de Esgotamento Sanitário”.

O objetivo é proporcionar aos participantes maior conhecimento sobre o esgotamento sanitário das cidades, além das questões operacionais e ambientais relacionadas ao tema. Além disso, o curso visa preparar os profissionais da área para desenvolver e implantar uma gestão eficiente das Estações de Tratamento de Esgotos (ETE’s), em conformidade com exigências legais.

A oferta do serviço de coleta e tratamento de esgoto ainda ocorre de forma deficiente em todo o país. E este déficit é resultado principalmente do processo de crescimento desordenado das cidades e da falta de comprometimento dos governos para priorizar ações de aumento da cobertura de esgotamento sanitário.

Em Rio Branco, de acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) de 2007, 22% do esgoto produzido é coletado e somente 8% recebe tratamento. Esta situação obriga as comunidades a buscarem soluções alternativas para o problema, como por exemplo, a construção de fossas sépticas ou lançando o esgoto diretamente nas redes de drenagem, que vão in natura para o Rio Acre e seus afluentes.

O curso será ministrado pelo engenheiro químico Marcelo Teixeira, que é mestre em saúde pública e engenharia de controle ambiental na Escócia, especialista em engenharia de sistemas de esgotos no Japão. Atualmente, Teixeira é assessor de Modernização Empresarial da Cia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb).

O curso é dirigido a gerentes, engenheiros, técnicos e estudantes da área que discutirão temas como tratamento, poluição, abordagens modernas de gestão, aspectos legais e normativos ambientais do sistema de esgotamento sanitário.

As inscrições podem ser feitas no Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb) ou através do site www.abes-dn.org.br/cursos. O curso será realizado na Estação de Tratamento de Água (ETA II). (Ascom PMRB)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation