Moção de Desagravo

O poeta Mauro d’Ávila Modesto recebeu da Assessoria de Comunicação da Assembléia Legislativa do Acre, comunicado que a mesa diretora daquela Casa realizará, na próxima terça-feira, dia 1º de dezembro, às 10 horas, uma moção de desagravo à sua pessoa, em decorrência de seu nome ter sido citado, irresponsavelmente, pela senhora Joana d’Arc à Comissão Parlamentar de Inquérito da Pedofilia.

Com esse gesto a Assembléia Legislativa do Estado, através da CPI da Pedofilia, tenta resgatar a honra e a dignidade desse ativista cultural, que há mais de 40 anos divulga, de forma voluntária, a cultura, a educação, a arte e a história acreana. Desde o primeiro momento que fora acusado, Mauro Modesto afirmava ser inocente e quem o conhece não duvida que as declarações que lhe atingiram não passavam de falsas acusações.

A Assembléia Legislativa do Estado, com esta moção de desagravo ao poeta nascido em Sena Madureira, demonstra, mais uma vez, o seu amadurecimento democrático, seu compromisso com a verdade e respeito ao povo acrea-no. “A falsidade contra mim, além de ter sido brutal e irresponsável, causou-me sérios transtornos profissionais, psicológicos e espirituais. Mais uma vez, repito: Deram um tiro no meu coração e acertaram a minha alma”, disse Mauro Modesto.  

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation