Grito de Socorro

Ney Ricardo da Silva

Assistimos de forma desconcertante, o sucateamento de uma entidade de
classe de representatividade a nível nacional, devido à prevalência de
interesses mesquinhos, que desconsideram os interesses primordiais de toda
uma categoria de realizadores de cinema e vídeo do Estado do Acre, que se
baseiam no fomento da produção audiovisual, por meio da formação,
realização e difusão.
Essa entidade classista a qual nos referimos é a Associação de
Documentarista e Curtas-Metragistas do Acre – ABDeC, que se distancia a
passos largos dos anseios de seus filiados, que acompanham esse processo
de longe, não por opção, mas por não existirem alternativas, pois nem
mesmo são convocados para se reunirem.
Assim, assistem: impotentes, agoniados e sufocados, com um grito de
socorro preso a garganta, o esfacelamento de possibilidades de
fortalecimento da produção audiovisual local, por meio de uma associação
classista de representatividade a nível nacional, que vem sendo usada de
forma egoisticamente, a serviço do interesse pessoal, utilizada,
simplesmente, como trampolim.

Ney Ricardo da Silva
Realizador Independente

Assuntos desta notícia


Join the Conversation