Obras do Via Verde Park Shopping tem data para iniciar

“A perspectiva é darmos início às obras de terraplanagem do shopping em abril e inaugurarmos ele em agosto de 2011″, garantiu o presidente da LGR (empresa responsável pelo empreendimento), Dorival Andrade, durante reunião com o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), João Francisco Salomão.
Via-verde
Segundo Andrade, as obras do shopping foram adiadas por uma decisão estratégica da empresa de não fazer investimentos em 2009, devido a crise econômica internacional. Além disto, as emissões das licenças ambientais atrasaram o processo.

Mas, o cenário atual é outro, bastante diferente de 2009. Tanto a LGR como os empresá-rios acreanos estão se preparando para iniciar as obras. O presidente da Fieac reforçou a importância de empresas locais participarem do processo de construção do shopping.

“Temos que fortalecer o mercado local, nossas empresas têm know how para fazer este empreendimento. Além disso, a mão-de-obra tem que ser acreana, também”, defendeu Salomão.

O presidente da LGR garantiu que a intenção da empresa é utilizar o máximo possível de mão-de-obra e fornecedores locais.  

Conheça a estrutura do Viva Verde Park Shopping 
Serão 128 lojas, sendo três lojas âncoras, um supermercado, cinco salas de cinema Stadium, seis megalojas, 115 lojas-satélite, dois restaurantes e uma praça de alimentação com doze lanchonetes com espaço para 440 pessoas.

 A rede de fast-food Giraffas já confirmou a vinda para o empreendimento. Os diretores do grupo LGR estão, atualmente, em fase de negociação com as lojas Riachuelo, C&A e Americanas.

O shopping terá uma área com mais de 29 mil metros quadrados construídos e um estacionamento com capacidade para 1.505 veículos. Por tudo isso o Via Verde Park Shopping será o maior empreendimento de capital 100% privado do Acre. 

Localizado na confluência da Via Verde com a Estrada da Floresta e a BR-364, terá investimentos de R$ 65 milhões com expectativa anual de vendas superior a R$ 100 milhões, sendo pelo menos 20% revertidos em impostos. Pelo menos 3 mil empregos serão gerados direta e indiretamente com o empreendimento, desde a sua construção à operação do prédio, com as lojas em funcionamento. (Ascom Fieac) 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation