Associação espúria

Não passa de uma vingança sórdida e mesquinha a atitude de uma deputada federal em acionar o Conselho Nacional do Ministério Público para apurar denúncia do ex-coronel Hildebrando Pascoal contra a desembargadora Eva Evangelista e a procuradora de Justiça Vanda Denir Nogueira.

Como se recorda, a denúncia está contida em duas supostas cartas enviadas pelo ex-coronel a autoridades do Estado. Entre elas, a desembar-gadora que, no exercício do cargo, cassou os proventos do coronel, condenado a mais de 100 anos de prisão pelos crimes hediondos que cometeu. Mesmo preso, em regime de segurança máxima, o ex-coronel ainda se deu o desplante de fazer ameaças às duas autoridades e a outras pessoas citadas nas correspondências.

Tendo seu mandato cassado, por unanimidade, pelo TRE/AC, por crimes eleitorais, entre eles a apreensão de caixas de dinheiro para a compra de votos, eis que a deputada, valendo-se dessas mesmas cartas, também parte para a retaliação. Mais do que investigar as duas magistradas, o que o CNMP deveria fazer é investigar a associação espúria e criminosa desses fora-da-lei.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation